terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

Premi David di Donatello 2017: os nomeados

.
Foram hoje anunciados pela Academia do Cinema Italiano os nomeados aos David di Donatello, os seus prémios anuais destacando como os cinco candidatos ao troféu de Melhor Filme as obras Indivisibili, de Edoardo De Angelis e La Pazza Gioia, de Paolo Virzì com um total de 17 nomeações cada, juntando-se-lhes Veloce come il Vento, de Matteo Rovere (15), Fai Bei Sogni, de Marco Bellocchio (10) e Fiore, de Claudio Giovannesi (6).
São os nomeados:
.
Melhor Filme
Fai Bei Sogni, de Marco Bellocchio
Fiore, de Claudio Giovannesi
Indivisibili, de Edoardo De Angelis
La Pazza Gioia, de Paolo Virzì
Veloce come il Vento, de Matteo Rovere
.
Melhor Documentário
60 - Ieri, Oggi, Domani, de Giorgio Treves
Acqua e Zucchero: Carlo Di Palma, I Colori della Vita, de Fariborz Kamkari
Crazy for Football, de Volfango De Biasi
Liberami, de Federica Di Giacomo
Magic Island, de Marco Amenta
.
Melhor Curta-Metragem
A Casa Mia, de Mario Piredda (já anunciada como vencedora)
Ego, de Lorenza Indovina
Mostri, de Adriano Giotti
Simposio Suino in Re Minore, de Francesco Filippini
Viola, Franca, de Marta Savina
.
Melhor Filme da União Europeia
Florence Foster Jenkins, de Stephen Frears (Reino Unido)
I, Daniel Blake, de Ken Loach (Reino Unido)
Julieta, de Pedro Almodóvar (Espanha)
Sing Street, de John Carney (Irlanda)
Truman, de Cesc Gay (Espanha)
.
Melhor Filme Estrangeiro
Captain Fantastic, de Matt Ross (EUA)
Lion, de Garth Davis (Austrália)
Nocturnal Animals, de Tom Ford (EUA)
Paterson, de Jim Jarmusch (EUA)
Sully, de Clint Eastwood (EUA)
.
Melhor Produtor
Caffè, Cristiano Bortone, Bart Van Langendonck, Peter Bouckaert, Gong Ming Cai e Natacha Devillers
Le Confessioni, Angelo Barbagallo (Bibi Film) com Rai Cinema
Fiore, Pupkin Production e IBC Movie com Rai Cinema
Indivisibili, Attilio De Razza e Piperpaolo Varga
La Pazza Gioia, Marco Belardi (Lotus Production) com Rai Cinema
Veloce come il Vento, Domenico Procacci com Rai Cinema
.
Melhor Realizador
Marco Belloccio, Fai Bei Sogni
Claudio Giovannesi, Fiore
Edoardo De Angelis, Indivisibili
Paolo Virzì, La Pazza Gioia
Matteo Rovere, Veloce come il Vento
.
Realizador Revelação
FabioGuaglione e Fabio Resinaro, Mine
Marco Segato, La Pelle dell'Orso
Michele Vannucci, Il Più Grande Sogno
Marco Danieli, La Ragazza del Mondo
Lorenzo Corvino, WAX: We Are the X
.
Melhor Actor Protagonista
Stefano Accorsi, Veloce come il Vento
Valerio Mastandrea, Fai Bei Sogni
Michele Riondino, La Ragazza del Mondo
Sergio Rubini, La Stoffa dei Sogni
Toni Servillo, Le Confessioni
.
Melhor Actriz Protagonista
Matilda De Angelis, Veloce come il Vento
Valeria Bruni Tedeschi, La Pazza Gioia
Angela Fontana e Marianna Fontana, Indivisibili
Micaela Ramazzotti, La Pazza Gioia
Daphne Scoccia, Fiore
.
Melhor Actor Secundário
Ennio Fantastichini, La Stoffa dei Sogni
Pierfrancesco Favino, Le Confessioni
Roberto De Francesco, Le Ultime Cose
Valerio Mastandrea, Fiore
Massimiliano Rossi, Indivisibili
.
Melhor Actriz Secundária
Valentina Carnelutti, La Pazza Gioia
Michela Cescon, Piuma
Valeria Golino, La Vita Possibile
Roberta Mattei, Veloce come il Vento
Antonio Truppo, Indivisibili
.
Melhor Argumento Original
Le Confessioni, Roberto Andò e Angelo Pasquini
Fiore, Claudio Giovannesi, Filippo Gravino e Antonella Latanzi
In Guerra per Amore, Michele Astori, Pierfrancesco Diliberto e Marco Martani
Indivisibili, Nicola Guaglianone, Barbara Petronio e Edoardo De Angelis
La Pazza Gioia, Francesca Archibugi e Paolo Virzì
Veloce come il Vento, Filippo Gravino, Francesca Manieri e Matteo Rovere
.
Melhor Argumento Adaptado
Era d'Estate, Fiorella Infascelli e Antonio Leotti
Fai Bei Sogni, Edoardo Albinati, Marco Bellocchio e Valia Santella
Naples '44, Francesco Patierno
Pericle il Nero, Francesca Marciano, Valia Santella e Stefano Mordini
La Stoffa dei Sogni, Gianfranco Cabiddu, Ugo Chiti e Salvatore De Mola
Un Paese Quasi Perfetto, Massimo Gaudioso
.
Melhor Montagem
Consuelo Catucci, 7 Minuti
Chiara Griziotti, Indivisibili
Cecilia Zanuso, La Pazza Gioia
Alessio Doglione, La Stoffa dei Sogni
Gianni Vezzosi, Veloce come il Vento
.
Melhor Fotografia
Maurizio Calvesi, Le Confessioni
Daniele Ciprì, Fai Bei Sogni
Ferran Paredes Rubio, Indivisibili
Vladan Radovic, La Pazza Gioia
Michele Attanasio, Veloce come il Vento
.
Melhor Música Original
Carlo Crivelli, Fai Bei Sogni
Enzo Avitabile, Indivisibili
Carlo Virzì, La Pazza Gioia
Franco Piersanti, La Stoffa dei Sogni
Andrea Farri, Veloce come il Vento
.
Melhor Canção Original
"I Can See the Stars", de Fabrizio Campanelli (música e letra), Leonardo Cecchi, Eleonora Gaggero e Beatrice Vendramin (interpretação), Come Diventare Grandi Nonostante i Genitori
"L'Estate Addosso", de Lorenzo "Jovanotti" Cherubini (música, letra e interpretação), Christian Rigano e Riccardo Onori (música) e Vasco Brondi (Letra), L'Estate Addosso
"Abbi Pietà di Noi", de Enzo Avitabile (música, letra e interpretação), Angela Fontana e Marianna Fontana, Indivisibile
"Po Popporoppò", de Carlo Virzì (música e letra), pacientes de Villa Biondi (interpretação), La Pazza Gioia
"Seventeen", de Andre Farri (música), Lara Martelli (letra) e Matilda De Angelis (interpretação), Veloce come il Vento
.
Melhor Som
Fai Bei Sogni, G. Carito, P. Lorenzo, L. Rosato, R. Cappannelli e New Digital Sound
Indivisibili, V. Giannì, F. Conca, O. Abouzaid, S. Rossi, L. Rosato e F. Cucinelli
La Pazza Gioia, A. Bianchi, L. Novelli, D. Bassani, F. Quadroli, G. Pallotto e Sound Design
La Stoffa dei Sogni, F. Porcari, F. Ripani, C. Spinelli, Marco Marinelli e Massimo Marinelli
Veloce come il Vento, A. Bonanni, D. De Santis, M. Perri e M. Mazzucco
.
Melhor Direcção Artística
Marco Dentici, Fai Bei Sogni
Marcello Di Carlo, In Guerra per Amore
Carmine Guarino, Indivisibili
Tonino Zera, La Pazza Gioia
Livia Borgognoni, La Stoffa dei Sogni
.
Melhor Guarda-Roupa
Critiana Ricceri, In Guerra per Amore
Massimo Cantini Parrini, Indivisibili
Catia Dottori, La Pazza Gioia
Beatrice Giannini e Elisabetta Antico, La Stoffa dei Sogni
Cristina Laparola, Veloce come il Vento
.
Melhor Maquilhagem
Gino Tamagnini, Fai Bei Sogni
Maurizio Fazzini, In Guerra per Amore
Valentina Iannuccilli, Indivisibili
Esmé Sciaroni, La Pazza Gioia
Silvia Beltrani, La Stoffa dei Sogni
Luca Mazzoccoli, Veloce come il Vento
.
Melhor Design de Cabelo
Mauro Tamagnini, Fai Bei Sogni
Massimiliano Gelo, In Guerra per Amore
Vincenzo Cormaci, Indivisibili
Daniela Partari, La Pazza Gioia
Alessio Pompei, Veloce come il Vento
.
Melhores Efeitos Digitais
Chromatica, In Guerra per Amore
Makinarium, Indivisibili
Mercurio Domina e Far Forward, Fast Forward, Mine
Canecane e Inlusion, Ustica
Artea Film & Rain Rebel Alliance International Network, Veloce come il Vento
.
David Giovani
7 Minuti, de Michele Placido
L'Estate Addosso, de Gabriele Muccino
In Guerra per Amore, de Pierfrancesco Diliberto
La Pazza Gioia, de Paolo Virzì
Piuma, de Roan Johnson
.
Os vencedores dos David di Donatello serão anunciados numa cerimónia a realizar no próximo dia 27 de Março nos Studios da Via Tiburtina, em Roma.
.
.

domingo, 19 de fevereiro de 2017

International Cinephile Society Awards 2017: os vencedores

.
Foram anunciados os vencedores da International Cinephile Society que destacaram Tony Erdmann, de Maren Ade como o grande vencedor do ano arrecadando um total de cinco troféus.
São os vencedores:
.
Filme: Tony Erdmann, de Maren Ade
Documentário: Fuocoammare, de Gianfranco Rosi
Filme de Animação: La Tortue Rouge, de Michael Dudok de Wit
Filme Estrangeiro: Tony Erdmann, de Maren Ade (Alemanha)
Realizador: Maren Ade, Tony Erdmann
Actor: Peter Simonischek, Tony Erdmann
Actriz: Isabelle Huppert, Elle
Actor Secundário: André Holland, Moonlight
Actriz Secundária: Lily Gladstone, Certain Women
Elenco: Moonlight
Argumento Original: Maren Ade, Tony Erdmann
Argumento Adaptado: David Birke, Elle
Montagem: Job ter Burg, Elle
Fotografia: David Gallego, El Abrazo de la Serpiente
Música: Mica Levi, Jackie
Design de Produção: Seong-hie Ryu, Ah-ga-ssi
Filme Não Estreados nos EUA:
  • Brüder der Nacht, de Patric Chiha (Áustria)
  • Dangsinjasingwa Dangsinui Geot, de Sang-soo Hong (Coreia do Sul)
  • Fai Bei Sogni, de Marco Bellocchio (Itália/França)
  • Le Fils de Joseph, de Eugène Green (França/Bélgica)
  • I Tempi Felici Verranno Presto, de Alessandro Comodin (Itália/França)
  • The Lost City of Z, de James Gray (EUA)
  • Ma Loute, de Bruno Dumont (França/Alemanha)
  • Malgré la Nuit, de Philippe Grandrieux (França/Canadá)
  • La Mort de Louis XIV, de Albert Serra (Espanha/França/Portugal)
  • Nocturama, de Bertrand Bonello (França/Alemanha/Bélgica)
  • O Ornitólogo, de João Pedro Rodrigues (Portugal/França)
  • Personal Shopper, de Olivier Assayas (França/Alemanha)
  • A Quiet Passion, de Terence Davies (Reino Unido/Bélgica)
  • Rester Vertical, de Alain Guiraudie (França)
  • Sieranevada, de Cristi Puiu (Roménia/França/Bósnia-Herzegovina/Croácia/Macedónia)
.

True Colors (2016)

.
True Colors de Nicole Morciniec é uma curta-metragem norte-americana de animação e a grande vencedora da secção Mini Córtex do Córtex - Festival de Curtas-Metragens de Sintra que hoje terminou no Centro Cultural Olga de Cadaval.
Quando um pequeno pássaro se apaixona por um outro muito mais vistoso e exuberante do que as suas próprias castanhas penas, pensa que não pode ser rival de um terceiro que se lança à conquista da dama (supostamente) desprotegida. Mas, numa história de amor não pode vencer outro que não o coração.
Num mundo em que o aspecto e a aparência parecem valer por tudo e principalmente como um cartão de visita ao qual cada porta se abre sem grandes questões, Nicole Morciniec consegue, com esta simples e simpática curta-metragem, fazer denotar que ainda há espaço para pequenas grandes histórias de amor onde o que mais importa é o poder de um coração desejoso de amar e ser amado.
Munido de uma personagem com a qual o espectador se deixa encantar desde os primeiros instantes, True Colors faz jus à canção dos anos '80 de Cindy Lauper quando refere "(...) But I see your true colors/Shining through/I see your true colors/And that's why I love you (...)" confirmando que há sempre alguém que espreita e que vê o verdadeiro "eu" para lá de toda a potencial artificialidade que um aspecto ou uma exuberância façam inicialmente denotar.
Dos momentos em que vemos uma alma desesperada e colhida pela incerteza de um potencial amor não correspondido àqueles em que confirmam que o sentimento escondido num coração magoado poderão (irão) dar força ao nosso herói de tons castanhos, True Colors consegue de forma simpática e por vezes emotiva registar a força e o poder de alguém que desistiu de desistir e assumiu que o seu lugar no mundo é, finalmente, enfrentar tudo e todos tal como é sem pinturas e artifícios... mas de coração aberto.
Emocionalmente forte mas dotado de uma animação ligeira capaz de fazer transmitir uma mensagem tão importante aos mais jovens, True Colors consegue ser "aquela" animação que tanto se espera... mesmo com o tão indispensável vilão à mistura.
.
8 / 10
.
.

Córtex - Festival de Curtas-Metragens de Sintra 2017: os vencedores

.
Terminou hoje mais uma edição do Córtex - Festival de Curtas-Metragens de Sintra que decorreu desde o passado dia 16 no Centro Cultural Olga de Cadaval.
Fez parte do júri oficial Anabela Moreira, Cíntia Gil, Cláudia Varejão, Leonor Silveira e Vasco Viana que decidiram os vencedores nas Competições Nacional e Internacional, existindo ainda a secção Mini-Córtex cujo filme vencedor foi escolhido pelo público juvenil que frequentou o Córtex. Além destes troféus é ainda atribuído o Prémio do Público escolhido através da votação feita pelos espectadores presentes em cada sessão.
Foram assim os vencedores:
.
Competição Nacional
.
Onde Foi a Minha Sorte?, de Pedro Gonçalves
.
Competição Internacional
.
.
Nach dem Spiel, de Aline Chukwuedo (Alemanha)
.
Menção Honrosa
.
.
The Chicken of Wuzuh, de Sungbin Byu (Coreia do Sul)
.
Mini Córtex
.
.
True Colors, de Nicole Morciniec (EUA)
.
Prémio do Público
.
.
Campo de Víboras, de Cristèle Alves Meira
.

sábado, 18 de fevereiro de 2017

Richard Schickel

.
1933 - 2017
.

Festival Internacional de Cinema de Berlim 2017: os vencedores

.
Foram anunciados há momentos os vencedores dos Ursos de Ouro do Festival Internacional de Cinema de Berlim que premiou, pela segunda vez consecutiva, uma curta-metragem portuguesa com o seu troféu máximo, sucedendo desta forma Diogo Costa Amarante com Cidade Pequena a Leonor Teles e o seu Balada de Um Batráquio.
São os vencedores:
.
Competição Oficial - Longas-Metragens
Urso de Ouro: On Body and Soul, de Ildikó Enyedi
Grande Prémio do Júri: Félicité, de Alain Gomis
Urso de Prata - Prémio Alfred Bauer: Pokot, de Agnieszka Holland
Urso de Prata - Realizador: Aki Kaurismäki, The Other Side of Hope
Urso de Prata - Actor: Georg Friedrich, Helle Nächte
Urso de Prata - Actriz: Kim Minhee, On the Beach at Night Alone
Urso de Prata - Argumento: Sebastián Lelio e Gonzalo Maza, Una Mujer Fantástica
Urso de Prata - Contribuição Artística: Dana Bunescu, Ana, Mon Amour
.
Competição Oficial - Curtas-Metragens
Urso de Ouro: Cidade Pequena, de Diogo Costa Amarante
Grande Prémio do Júri: Ensueño en la Pradera, de Esteban Arrangoiz Julien
Prémio Audi: Street of Death, de Karam Ghossein
.
Documentário: Istiyad Ashbah, de Raed Andoni
.
Primeira Obra: Estiu 1993, de Carla Simón
.
.

Very Long Play Vinyl (2015)

.
Very Long Play Vinyl de Vladimir Morozov é uma curta-metragem documental russa presente na secção da Competição Internacional do Córtex - Festival de Curtas-Metragens de Sintra.
A música acompanha um indivíduo para todo o lado em que ele vá ou esteja. Músicas súbtis, quase imperceptíveis e que graças à sua constante presença se tornam um elemento irreconhecível... Algo que, pela habituação, faz parte do meio natural de cada um. Mas por vezes elas encontram o Homem quando "desarmado" pela sua própria mente e consciência levando-o a reconhecer a sua presença.
Numa presente e constante narração de imagens dispersas e difusas sem nenhuma aparente relação entre si, o espectador recebe de Morozov um vislumbre sobre aquilo que poderia ser o registo de uma memória passada em conflito com um presente em que (sobre ela) se pensa. Aqui não existe nenhum "argumento" lúcido ou explícito mas sim uma consciência - ou consciencialização - de que pela vida passam melodias, sons, timbres e composições que ilustram um momento - presente ou passado - como que um registo acompanhado (ou de acompanhamento) daqueles que o escutam, percebem e entendem.
Mais experimental do que propriamente documental - o qual apenas poderá ser identificado nos relatos de imagem em movimento que Vladimir Morozov expõe - Very Long Play Vinyl é mais um trabalho simbólico e de afirmação de um subconsciente presente que deixa (ou tenta) uma mensagem sobre algo que "nos" acompanha de forma tão expressa e íntima que a dada altura "lhe" deixamos de atribuir qualquer importância sendo o mesmo apenas recordado de forma igualmente súbtil quando despertada a consciência por elementos que são (in)conscientemente familiares.
Monocórdico e em estilo de reflexão, Very Long Play Vinyl é original na sua abordagem à ideia de "we are not alone" sem que, no entanto, seja preciso recorrer a algo extra-planetário para compreender que a vida é uma linha condutora que absorve e regista para uma posteridade desconhecida, todos aqueles pequenos elementos que foi captando nesse mesmo percurso... tal como uma gravação.
.
6 / 10
.
.

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

Warren Frost

.
1925 - 2017
.

There's Too Many of These Crows (2016)

.
There's Too Many of These Crows de Morgan Miller é uma curta-metragem norte-americana de animação presente na segunda sessão da Competição Internacional do Córtex - Festival de Curtas-Metragens de Sintra e que ultrapassa os limites normalmente estabelecidos pelo género com a sua respectiva mensagem moralista.
O que acontece quando num descampado onde nada existe para lá de um grupo de pessoas que tenta fazer a sua rotina diária e se vêem subitamente perturbados pela existência de um bando de corvos muito "presentes"?
Morgan Miller cria um mordaz e pertinente argumento em There's Too Many of These Crows no qual se estabelece através de umas inicialmente inocentes imagens, o princípio de um acto de agressão que tudo demonstra querer propositadamente escalar para uma violência que parece não ter fim. Se começamos por encontrar um conjunto de indivíduos que agridem e são agredidos por um bando de corvos que voam por um determinado local estes são - pensamos - eliminados do espaço apenas para surgir em maior número para retribuir a agressão.
De forma concertada e cada vez em maior número regressam para destruir um carro de socorro logo após a terem feito despenhar um avião. Eliminados com o poder militar de uma metralhadora e de seguida com um lança chamas, estes corvos parecem indestrutíveis quando resistem ao poder de uma bomba que a tudo põe fim... mas será que põe? Sempre de forma concertada e com a noção de que em grupo reside a sua força e sobrevivência, o animal "irracional" consegue afirmar-se perante o Homem e todos os seus infindáveis recursos que, aos poucos, desmoronam qualquer réstia de esperança na sua própria preservação.
A violência, por mais "inofensiva" que pareça apenas gera mais violência e os ódios acumulados apenas transgridem a hipótese de uma negociação que jamais poderia ser negociada e a animação de Morgan Miller é assim tão pertinente, actual e tão pensada que nos relata não só uma imagem da História como principalmente dos dias cada vez mais negros que insistem em ensombrar os destinos de uma Humanidade que parece caminhar a passos largos para um ressurgimento de um qualquer conflito.
Brilhante, mordaz mas acima de tudo uma animação simples e bem construída que faz-nos (sor)rir pela forma como na ausência da sua inocência tão bem nos retrata e ao mundo em que vivemos deixando no ar - literalmente falando - que nem sempre o aparentemente mais inofensivo e indefeso... o é.
.
7 / 10
.
.

What Happens in Your Brain If You See a German Word Like...? (2015)

.
What Happens in Your Brain If You See a German Word Like...? de Zora Rux é uma curta-metragem alemã de animação presente na mais recente edição do Córtex - Festival de Curtas-Metragens de Sintra que decorre no Centro Cultural Olga de Cadaval até ao próximo Domingo dia 19 de Fevereiro.
Nesta breve curta-metragem animada o espectador é levado a uma inesperada e assumidamente surreal viagem pela mente humana que tenta decifrar - e pronunciar - uma extremamente longa palavra alemã. Por entre pasmo e dificuldade... fica a sua repetição até à exaustão.
Se esta animação consegue ser interessante de uma perspectiva de ficcão meets animação é, no entanto, a extrema repetição da palavra não só de si difícil de pronunciar como praticamente impossível de tentar pela rápida sucessão em que ela própria assume o estatuto de "personagem" da curta que transformam toda uma original, e por vezes cómica, abordagem num difícil e desinteressante momento.
Do cómico ao monótono... Do impossível de reproduzir ao distanciamento que o mesmo origina, What Happens in Your Brain If You See a German Word Like...? perde-se na falta de empatia que cria com o espectador aturdido com o absurdo de um momento em loop auditivo e imagens surreais que povoam o ecrã nos seus breves cinco minutos de duração. E ainda que a realizadora tenha sido original na forma como parodia a língua alemã, falha na forma como tenta fazer chegar essa mesma comédia de situação para lá das suas próprias fronteiras.
.
.
3 / 10
.
.

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

Gerald Hirschfeld

.
1921 - 2017
.

domingo, 12 de fevereiro de 2017

Al Jarreau

.
1940 - 2017
.

BAFTA 2017: os vencedores

.
Foram hoje conhecidos os vencedores dos BAFTA atribuídos pela Academia Britânica de Cinema numa cerimónia que decorreu no Royal Albert Hall, em Londres. La La Land, de Damien Chazelle partia como o favorito com onze nomeações tendo vencido em cinco categorias incluindo Filme, Realizador e Actriz.
São os vencedores:
.
Filme: La La Land, Fred Berger, Jordan Horowitz e Marc Platt
Filme Britânico: I, Daniel Blake, Ken Loach, Rebecca O'Brien e Paul Laverty
Prémio Revelação Britânica (Argumentista, Realizador ou Produtor): Under the Shadow, Babak Anvari (Argumentista/Realizador) e Emily Leo, Oliver Roskill e Lucan Toh (Produtores)
Documentário: 13th, de Ava DuVernay
Filme de Animação: Kubo and the Two Strings, de Travis Knight
Filme Estrangeiro: Saul Fia, de László Nemes e Gábor Sipos (Hungria)
Curta-Metragem Britânica:
Home, de Shpat Deda, Afolabi Kuti, Daniel Mulloy e Scott O’Donnell
Curta-Metragem de Animação: A Love Story, de Khaled Gad, Anushka Kishani Naanayakkara e Elena Ruscombe-King
Realizador: La La Land, Damien Chazelle
Actor Protagonista: Casey Affleck, Manchester by the Sea
Actriz Protagonista: Emma Stone, La La Land
Actor Secundário: Dev Patel, Lion
Actriz Secundária: Viola Davis, Fences
Argumento Original: Manchester by the Sea, Kenneth Lonergan
Argumento Adaptado: Lion, Luke Davies
Montagem: Hacksaw Ridge, John Gilbert
Fotografia: La La Land, Linus Sandgren
Música Original: La La Land, Justin Hurwitz
Som: Arrival, Sylvain Bellemare, Claude La Haye e Bernard Gariépy Strobl
Design de Produção: Fantastic Beasts and Where To Find Them, Stuart Craig e Anna Pinnock
Guarda-Roupa: Jackie, Madeline Fontaine
Caracterização: Florence Foster Jenkins, J. Roy Helland e Daniel Phillips
Efeitos Especiais Visuais: The Jungle Book, Robert Legato, Dan Lemmon, Andrew R. Jones e Adam Valdez
EE Rising Star Award: Tom Holland

.
.

sábado, 11 de fevereiro de 2017

LUX - Personalidade Feminina do Ano em Cinema 2017: a vencedora

.
A revista Lux divulgou ontem as vencedores do Troféu Personalidade Feminina do Ano nas mais diversas categorias que vão da Política, Serviço Social às Artes incluindo Cinema.
De um conjunto de nomeadas onde figuravam a actriz Joana Pais de Brito e ainda a realizadora Leonor Teles foi, no entanto, a actriz Victória Guerra a vencedora deste último ano.
.
.
Victória Guerra que iniciou o ano de 2016 com um dos maiores sucessos cinematográficos do ano, a longa-metragem de António-Pedro Vasconcelos Amor Impossível que lhe garantiram o Sophia da Academia Portuguesa de Cinema de Melhor Actriz e ainda o Globo de Ouro SIC/Caras na mesma categoria, foi ainda uma das protagonistas de Refrigerantes e Canções de Amor, de Luís Galvão Teles e À Jamais, de Benoît Jacquot estando já em pós-produção a longa-metragem Wilde Wedding, de Damian Harris onde irá contracenar com John Malkovich, Patrick Stewart e Glenn Close e ainda em filmagens para Aparição, de Fernando Vendrell.
.

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017

Prémio Time Out - Corvo de Ouro 2017: o vencedor

.
A Revista Time Out Lisboa divulgou no passado dia 24 de Janeiro numa cerimónia realizada na Caixa Económica Operária, em Lisboa, os vencedores dos seus prémios anuais, os Corvos de Ouro.
Estes troféus que premeiam um conjunto de actividades ou obra sócio-culturais entre os quais a melhor obra cinematográfica do último ano haviam nomeado, na respectiva categoria os filmes Cartas da Guerra, de Ivo M. Ferreira, O Ornitólogo, de João Pedro Rodrigues e ainda A Toca do Lobo, de Catarina Mourão.
.
.
A Toca do Lobo, vencedor relativo ao último ano retrata, através de factos e memórias colectivas da família da realizadora, momentos da ditadura e da resistência tendo por base a necessidade de criar arte. O filme estreado em Novembro último e premiado no IndieLisboa em 2015 recebe assim esta distinção como o Melhor Filme do Ano e sucede a As Mil e Uma Noites - Volume III: O Encantado, de Miguel Gomes também premiado com este troféu.
.
.

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

Josefina Leiner

.
1928 - 2017
.

Prémios Mestre Mateo - Academia Galega do Audiovisual 2017: os nomeados

.
Foram anunciados no passado dia 7 os nomeados aos Prémios Mestre Mateo anualmente atribuídos pela Academia Galega do Audiovisual à produção realizada em língua galega ou cujos profissionais envolvidos sejam oriundos da região.
São os nomeados:
.
Melhor Longa-Metragem
Cen Anos de Perdón, (Vaca Films, Morena Films, Telecinco Cinema, Telefónica Studios, K&S Films, Marenostrum Productions )
María y los Demás, (Frida Films, Avalon, TVG, Movistar Plus e TVE)
Migas de Pan, (Xamalú Filmes e RCI Producciones )
Mimosas, (Zeitun Films, La Prod e Rouge International)
.
Melhor Série de Televisão
Dalia, a Modista, (TVG e CTV)
Era Visto, (Producións Zopilote e TVG)
Nós (Cap. 1), (Osdous Ardebullo)
Serramoura (Caps. 37-61 ), (Voz Audiovisual e TVG )
.
Melhor Programa de Televisão
Buscando Ardebullo, (Osdous Ardebullo)
Deportes Imposibles (6), (Daruma Media)
Land Rober Tunai Show, (TVG e CTV en colaboración con Destino Bergen)
Ziz Zag Diario, (TVG)
.
Melhor Interpretação Masculina Protagonista
Federico Pérez, Era Visto
Luis Tosar, Cen Anos de Perdón
Miguel Ángel Blanco, Serramoura (Caps. 37-61)
Monti Castiñeiras, Sicixia
.
Melhor Interpretação Feminina Protagonista
Bárbara Lennie, María y los Demás
María Mera, Dalia, A Modista
María Vázquez, Augasquentes (15 Capítulos)
Marta Lado, Sicixia
.
Melhor Interpretação Masculina Secundária
Alfonso Agra, Serramoura (Caps. 37-61)
Antonio Durán 'Morris', Pazo de Familia
Monti Castiñeiras, Serramoura (Caps. 37-61)
Xoan Forneas, Dalia, A Modista
.
Melhor Interpretação Feminina Secundária
Beatris Serén, Pazo De Familia
Carmen Méndez, Pazo De Familia
Covadonga Berdiñas, Dalia, A Modista
María Vázquez, María y los Demás
.
Melhor Comunicador/a de Televisão
María Solar, A Revista Fin de Semana
Roberto Vilar, Land Rober Tunai Show
Rodrigo Vázquez, O País Máis Grande do Mundo
Xosé Barato, Desafío nos Fogóns
.
Melhor Série Web
Dalle Jas! (Caps. 1 e 2, 2ª Temporada) (Audiobeesual)
El Viaje (Vigópolis e Galifornia Films)
Galicia Crime (Caps. 1 e 2) (Cousas Veredes)
Mamá pon la Webcam (7 Caps.) (Illanes)
.
Melhor Curta-Metragem
As Vacas de Wisconsin (El Dedo en el Ojo)
Einstein-Rosen (Miss Movies)
Lurna (Nani Matos)
Quinta Provincia (Audiobeesual)
.
Melhor Curta-Metragem de Animação
Actividade Cinexética (Daniel Viqueira Carballal)
Cartas a Superman (David Fidalgo Omil)
Decorado (Abano Producións, Uniko Estudio Creativo e Autor de Minuit)
The Magic Oven (Andrea Sánchez, Natalia Senra, Sandra Varela e Facultade Ciencias da Comunicación (UDC)
.
Melhor Documentario
A Seara (Produción A Fonsagrada e TVG)
Esquece Monelos (Danga Danga Audiovisuais)
Manuel María. Paixón de Palabra e Terra (Pixel Films, Casa Museo Manuel María e TVG)
Pelerinaxes (Noveolas Producciones)
.
Melhor Vídeoclip
A Cidade (Magín Blanco e Uxía Domínguez Senlle)
Cedeira (Guadi Galego)
Drop (Skygaze)
Restos de un Naufragio (Igloo)
.
Melhor Anúncio Publicitário
Abanca–Imposible sen ti (Tex45 Producións en colaboración con Ainé Producións)
Beard Mourning – El Final que tu Barba Merece (Bululú Creativos & I Do Visual)
Cambados, Feito a Man (Miss Movies)
Cando Chega o Inverno (300 Kilos)
.
Melhor Realização

Daniel Calparsoro, Cen Anos de Perdón
Giselle Llanio, Dalia, A Modista
Nely Reguera, María y los Demás
Oliver Laxe, Mimosas
.
Melhor Argumento
Jorge Guerricaechevarría, Cen Anos de Perdón
Manane Rodríguez e Xavier Bermúdez, Migas de Pan
Nely Reguera, Diego Ameixeiras, Eduard Sola, Valentina Viso e Roger Sogues, María y los Demás
Oliver Laxe e Santiago Fillol, Mimosas
.
Melhor Fotografia
Aitor Echeverría, María y los Demás
Jaime Pérez, Esquece Monelos
Josu Inchaustegui, Cen Anos de Perdón
Suso Bello, Dalia, A Modista
.
Melhor Direcção Artística
Andrea Pozo, María y los Demás
Ángel Amaro, Serramoura (Capítulos 37-61)
Juan Pedro de Gaspar, Cen Anos de Perdón
Suso Montero, Dalia, A Modista
.
Melhor Direcção de Produção
Concha Fontenla, Dalia, A Modista
Felipe Lage Coro e Rafael Álvarez, Mimosas
Paula Fernández, Serramoura (Caps. 37-61)
Sergio Frade, María y los Demás
.
Melhor Montagem
Aina Calleja, María y los Demás
Antonio Frutos, Cen Anos de Perdón
Fernando Alfonsín, Sicixia
Sandra Sánchez, Esquece Monelos
.
Melhor Realização - Televisão
Gael Herrera Batallán e Lautaro Herrera Batallan, Qué Casas!
Gaspar Broullón Pastoriza, Deportes Imposibles 6
José Villaverde, Land Rober Tunai Show
Teo Manuel Abad, Verbenalia
.
Melhor Música Original
Manu Conde, Dalia, A Modista
Manuel Riveiro, Augasquentes (15 Caps.)
Nico Casal, María y los Demás
Sergio Pena, Esquece Monelos
.
Melhor Som
Alfonso Couceiro, Víctor Seixo, Santi Jul e Iván Laxe, Serramoura (Caps. 37-61)
Emilio García, Amanda Villavieja e Sergio González, Mimosas
Iván Ogando, Dalia, A Modista
Juan Gay, Diego Staub e Miguel Barbosa, María y los Demás
.
Melhor Guarda-Roupa
Ana López, Dalia, A Modista
Aránzazu Domínguez, María y los Demás
Patricia Monné, Cen Anos de Perdón
Saturna, Urxencia Cero (Caps. 1-15)
.
Melhor Caracterização
María Illobre, Dalia, A Modista
Natalia Arcay e Noelia Arcay, Serramoura (Caps. 37-61)
Susana Veira e Beatriz Antelo, María y los Demás
Susana Veira, Yolanda Sousa, Mariana Correa, Sandra Ramos e María Laura Rebora, Migas de Pan
.
Os vencedores serão conhecidos numa cerimónia a realizar no próximo dia 4 de Março no Palexco, n' A Coruña.
.
.

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2017

Prémio Autores - Sociedade Portuguesa de Autores 2017: os nomeados

.
A Sociedade Portuguesa de Autores anunciou hoje os seus nomeados nas mais diversas áreas da cultura e da informação ao Prémio Autores.
Na categoria referente a Cinema o júri composto por Jorge Leitão Ramos, Rui Tendinha e António Loja Neves decidiu nomear:
.
Melhor Filme
Cartas da Guerra, de Ivo M. Ferreira
Cinzento e Negro, Luís Filipe Rocha
O Ornitólogo, de João Pedro Rodrigues
.
Melhor Actor
Filipe Duarte, Cinzento e Negro
Nuno Lopes, Posto Avançado do Progresso
Miguel Nunes, Cartas da Guerra
.
Melhor Actriz
Joana Bárcia, Cinzento e Negro
Mónica Calle, Cinzento e Negro
Ana Padrão, Jogo de Damas
.
Melhor Argumento
Cinzento e Negro, Luís Filipe Rocha
John From, João Nicolau e Mariana Ricardo
Posto Avançado do Progresso, Hugo Vieira da Silva
.
Os vencedores desta e demais categorias serão conhecidos numa cerimónia a realizar no Centro Cultural de Belém, em Lisboa no próximo dia 15 de Março.
.

terça-feira, 7 de fevereiro de 2017

Shortcutz Viseu - vencedor de Janeiro

.
O Shortcutz Viseu anunciou hoje o seu vencedor do mês de Janeiro recaindo a distinção sobre Marasmo, de Gonçalo Loureiro.
A curta-metragem - já premiada no Lisbon & Estoril Film Festival e aqui no CinEuphoria - junta-se assim a Post-Mortem, de Belmiro Ribeiro, A Rapariga de Berlim, de Bruno de Freitas Leal e Fosso, de Rui Costa, Paulo Varela, Ricardo Sousa, Bruno Lamelas e Vasco Simões como as nomeadas já conhecidas para o prémio de Melhor Curta-Metragem do Ano cuja vencedora será conhecida numa cerimónia a realizar em Setembro próximo no Carmo'81.
.
.

Richard Hatch

.
1945 - 2017
.

Prémios Fantastic 2017: os nomeados

.
O Blog Fantastic de Cinema e Televisão anunciou os seus nomeados nas categorias de Televisão, Cinema e Prémio Revelação cujos vencedores serão escolhidos pelo público no respectivo site. Cartas da Guerra, de Ivo M. Ferreira é o filme que obteve mais nomeações (5 no total) seguido por Jogo de Damas, de Patrícia Sequeira (4 nomeações) ambos a disputarem o prémio de Melhor Filme do Ano.
São os nomeados:
.
Cinema
Melhor Filme
Amor Impossível, de António-Pedro Vasconcelos
A Canção de Lisboa, de Leonel Vieira
Cartas da Guerra, de Ivo M. Ferreira
Jogo de Damas, de Patrícia Sequeira
O Ornitólogo, de João Pedro Rodrigues
Refrigerantes e Canções de Amor, de Luís Galvão Teles
.
Melhor Curta-Metragem
Balada de Um Batráquio, de Leonor Teles
Menina, de Simão Cayatte
Pedro, de André Santos e Marco Leão
Que é Feito dos Dias na Cave, de Rafael Almeida
Setembro, de Leonor Noivo
Vícios para uma Família Feliz, de Tiago R. Santos
.
Melhor Realizador
Pedro Peralta, Ascensão
Ivo M. Ferreira, Cartas da Guerra
Luís Filipe Rocha, Cinzento e Negro
Patrícia Sequeira, Jogo de Damas
João Nicolau, John From
João Pedro Rodrigues, O Ornitólogo
.
Melhor Actor
Ivo Canelas, Refrigerantes e Canções de Amor
Isac Graça, Cartas da Guerra
Pedro Lacerda, Axilas
José Mata, Amor Impossível
Miguel Nunes, Cartas da Guerra
Filipe Vargas, A Mãe é que Sabe e John From
.
Melhor Actriz
Helena Canhoto, Vícios para uma Família Feliz
Victória Guerra, Amor Impossível e Refrigerantes e Canções de Amor
Maria João Luís, Jogo de Damas
Ana Padrão, Jogo de Damas
Joana Santos, Menina
Margarida Vila-Nova, Cartas da Guerra
.
Televisão
Melhor Telenovela
Amor Maior (SIC)
Coração D'Ouro (SIC)
A Impostora (TVI)
Raínha das Flores (SIC)
Santa Bárbara (TVI)
A Única Mulher (TVI)
.
Melhor Série, Mini-Série ou Telefilme
O Alto (RTP2)
Dentro (RTP1)
Massa Fresca (TVI)
Miúdo Graúdo (RTP1)
Offline (RTP1)
Terapia (RTP1)
.
Melhor Actor de Telenovela
Cristóvão Campos, Amor Maior
Luís Gaspar, Raínha das Flores
Diogo Infante, A Impostora
Sabri Lucas, A Impostora
João Perry, A Impostora
Hugo Tavares, Amor Maior
.
Melhor Actor de Série, Mini-Série ou Telefilme
Pedro Caeiro, Miúdo Graúdo
Ismael Calliano, O Alto
Marcantónio Del Carlo, Miúdo Graúdo
Nuno Lopes, Terapia
Carlos Malvarez, Aqui Tão Longe
Rui Pêgo, Filho da Mãe
.
Melhor Actriz de Telenovela
Dalila Carmo, A Impostora
Inês Castel-Branco, Amor Maior
Victória Guerra, Amor Maior
Maria do Céu Guerra, A Impostora
Benedita Pereira, Santa Bárbara
Fernanda Serrano, A Impostora
.
Melhor Actriz de Série, Mini-Série ou Telefilme
Sara Barradas, Massa Fresca
Sara Barros Leitão, Offline
Dina Félix da Costa, Massa Fresca
Paula Lobo Antunes, Miúdo Graúdo
Mafalda Marafusta, Massa Fresca
Catarina Rebelo, Terapia
.
Prémio Revelação
Bárbara Branco
Leonor Teles
Ruben Valle
.
Os vencedores serão conhecidos na página oficial do Fantastic durante a primeira semana de Março.
.

domingo, 5 de fevereiro de 2017

American Society of Cinematographers Awards 2017: os vencedores

.
A American Society of Cinematographers divulgou ontem num comunicado os vencedores dos seus prémios anuais nas categorias de televisão e cinema bem como os prémios honorários.
São os vencedores:
.
Longa-Metragem
Greig Fraser, Lion - VENCEDOR
Bradford Young, Arrival
Linus Sandgren, La La Land
James Laxton, Moonlight
Rodrigo Prieto, Silence
.
Spotlight
Gorka Gomez Andreu, Skhvisi Sakhli - VENCEDOR
Lol Crawley, The Childhood of a Leader
Juliette Van Dormael, Mon Ange
Ernesto Pardo, Tempestad
.
Prémios Honorários
Lefetime Achievement Award: Edward Lachmann
Board of Governors Award: Denzel Washington
International Award: Philippe Rousselot
.
.

Directors Guild of America 2017: os vencedores

.
Foram ontem entregues os prémios anuais da Directors Guild of America às produções cinematográficas e televisivas do último ano. Entre os nomeados encontravam-se alguns dos favoritos aos Oscars sendo os vencedores:
.
Longa-Metragem: Damien Chazelle, La La Land
Primeira-Obra: Garth Davis, Lion
Documentário: Ezra Edelman, O.J.: Made in America
Frank Capra Achievement Award: Marie Cantin
Robert B. Aldrich Service Award: Thomas Schlamme
Presidents Award: Jay D. Roth
Lifetime Achievement Award: Ridley Scott
.
.

Annie Awards 2017: os vencedores

.
Foram ontem anunciados os vencedores doa Annie Awards, prémios direccionados para as produções de cinema e televisão de animação que destacaram como o grande vencedor da noite o filme Zootopia, de Byron Howard e Rich Moore.
São os vencedores:
.
Filme de Animação: Zootopia, de Byron Howard e Rich Morre - Walt Disney Animation Studios
Filme Independente de Animação: La Tortue Rouge, de Michael Dudok de Wit - Studio Ghibli, Wild Bunch e Why Not Productions
Produção Especial de Animação: Pear Cider and Cigarettes, de Robert Valley - Massive Swerve Studios e Passion Pictures Animation
Curta-Metragem de Animação: Piper, de Alan Barillaro - Pixar Animation Studios
Filme Universitário: Citipati, de Andreas Feix - Filmakademie Baden-Wuerttemberg
Realizador - Filme de Animação: Byron Howard e Rich Moore, Zootopia - Walt Disney Animation Studios
Efeitos Animados - Filme de Animação: Moana, Marlon West, Erin V. Ramos, Blair Pierpont, Ian J. Coony e John M. Kosnik - Walt Disney Animation Studios
Efeitos Animados - Ficção: Doctor Strange, Mirror Dimension, Georg Kaltenbrunner, Michael Marcuzzi, Thomas Bevan, Andrew Graham, Jihyun Yoon - Marvel Studios
Animação de Personagem - Filme de Animação: Jan Maas, Kubo and the Two Strings - Laika
Animação de Personagem - Ficção: Andrew R. Jones, Peta Bayley, Gabriele Zucchelli e Benjamin Jones, The Jungle Book - Walt Disney Pictures
Design de Personagem - Filme de Animação: Cory Loftis, Zootopia - Walt Disney Animation Studios
Música - Filme de Animação: Hans Zimmer, Richard Harvey e Camille, The Little Prince - Netflix e On Animation Studios
Design de Produção - Filme de Animação: Nelson Lowry, Trevor Dalmer, August Hall e Ean McNamara, Kubo and the Two Strings - Laika
Storyboarding - Filme de Animação: Dean Wellins, Zootopia - Walt Disney Animation Studios
Interpretação Vocal - Filme de Animação: Auli’i Cravalho, como "Moana", Moana - Walt Disney Animation Studios e Jason Bateman, como "Nick Wilde", Zootopia - Walt Disney Animation Studios
Argumento - Filme de Animação: Jared Bush e Phil Johnston, Zootopia - Walt Disney Animation Studios
Montagem - Filme de Animação: Christopher Murrie, Kubo and the Two Strings - Laika
.
.

sábado, 4 de fevereiro de 2017

Goya 2017: os vencedores

.
Foram hoje divulgados os vencedores dos Goya, prémios atribuídos pela Academia Espanhola de Cinema, tendo destacado A Monster Calls, de Juan Antonio Bayona como o grande vencedor da noite arrecadando nove troféus e Tarde para la Ira, de Raúl Arévalo quatro incluindo o de Melhor Filme e Realizador Revelação.
São os vencedores:
.
Filme: Tarde para la Ira, de Raúl Arévalo (Agosto, La Película, A.I.E., La Canica Films, S.L.U.)
Documentário: Frágil Equilibrio, de Guillermo García López
Filme de Animação: Psiconautas, los Niños Olvidados, Alberto Vázquez e Pedro Rivero
Filme Ibero-Americano: El Ciudadano Ilustre, de Gastón Duprat e Mariano Cohn (Argentina)
Filme Europeu: Elle, de Paul Verhoeven (França)
Curta-Metragem de Ficção: Timecode, de Juanjo Giménez Peña
Curta-Metragem Documentário: Cabezas Habladoras, de Juan Vicente Córdoba
Curta-Metragem de Animação: Decorado, de Alberto Vázquez
Direcção de Produção: A Monster Calls, Sandra Hermida Muñiz
Realizador: Juan Antonio Bayona, A Monster Calls
Realizador Revelação: Raúl Arévalo, Tarde para la Ira
Actor: Roberto Álamo, Que Dios nos Perdone
Actriz: Emma Suárez, Julieta
Actor Secundário: Manolo Solo, Tarde para la Ira
Actriz Secundária: Emma Suárez, La Próxima Piel
Actor Revelação: Carlos Santos, El Hombre de las Mil Caras
Actriz Revelação: Anna Castillo, El Olivo
Argumento Original: Tarde para la Ira, David Pulido e Raúl Arévalo
Argumento Adaptado: El Hombre de las Mil Caras, Alberto Rodríguez e Rafael Cobos
Montagem: A Monster Calls, Bernat Vilaplana e Jaume Martí
Fotografia: A Monster Calls, Óscar Faura
Música Original: A Monster Calls, Fernando Velázquez
Canção Original: "Ai, ai, ai", de Sílvia Pérez Cruz, Cerca de Tu Casa
Som: A Monster Calls, Peter Glossop, Oriol Tarragó e Marc Orts
Direcção Artística: A Monster Calls, Eugenio Caballero
Guarda-Roupa: 1898. Los Últimos de Filipinas, Paola Torres
Caracterização: A Monster Calls, Marese Langan e David Martí
Efeitos Especiais: A Monster Calls, Pau Costa e Félix Bergés
Goya de Honra: Ana Belén
.
.

Goya 2017: Filme

.
.
Tarde para la Ira, de Raúl Arévalo (Agosto, La Película, A.I.E., La Canica Films, S.L.U.)
.

Goya 2017: Realizador

.
.
Juan Antonio Bayona, A Monster Calls
.

Goya 2017: Actriz

.
.
Emma Suárez, Julieta
.