quinta-feira, 31 de dezembro de 2015

Wayne Rogers

.
1933 - 2015
.

Natalie Cole

.
1950 - 2015
.

Amor Impossível (2015)

.
Amor Impossível de António-Pedro Vasconcelos é a mais recente longa-metragem do realizador de Os Imortais (2003), Call Girl (2007), A Bela e o Paparazzo (2010) e Os Gatos não têm Vertigens (2014) filme este com o qual recebeu o Sophia de Melhor Realizador atribuído pela Academia Portuguesa de Cinema no último ano.
Madalena (Soraia Chaves) e Marco (Ricardo Pereira) são dois agentes da Polícia Judiciária chamados para investigar o estranho desaparecimento de Cristina (Victória Guerra) quando estava na companhia de Tiago (José Mata), o seu namorado, que afirma que ela fora raptada por dois estranhos.
Numa viagem entre passado e presente, Madalena revisita alguns elementos da intimidade de Cristina enquanto, através da sua história, compreende algumas das suas próprias vivências.
Esta intensa história dramática que marca a mais recente colaboração de António-Pedro Vasconcelos com o argumentista Tiago R. Santos depois dos já referidos Call Girl, A Bela e o Paparazzo e Os Gatos não têm Vertigens - também ele um vencedor do Sophia na categoria de Argumento Original - apresenta-se desde o primeiro instante como um thriller capaz de cativar a atenção por um anunciado lado negro que tem, curiosamente, uma acentuada componente amorosa escondido nas suas entranhas.
Encerrados nos seus próprios mundos temporais, os casais "Madalena" e "Marco" (por um lado) e "Cristina" e "Tiago" (por outro) revelam estranhas semelhanças e dependências entre si. Se o espectador percebe uma aparente cumplicidade e sentimento entre cada casal, aquilo que se destaca nos mesmos é a dependência que parecem ter na sua dinâmica, ou seja, se a relação entre este casal de agentes da judiciária se torna claro logo nos instantes iniciais, é também verdade que se percebe uma certa ausência de sentimento ou afecto que dão uma clara "presença" a um desejo e a uma dependência que parecem mover a sua relação. Desta forma, e em flashback, percebemos que enquanto "Madalena" lê o diário da jovem "Cristina" de forma a tentar perceber pistas sobre o seu desaparecimento, aquilo que encontra é um paralelismo entre a sua relação e a desta com "Tiago", um jovem aparentemente apaixonado mas que esconde uma possessividade nata com a sua namorada. É então, a partir deste momento, que a agente se questiona se o que tem no quarto é mesmo aquilo que pretende ter na sua vida.
O espectador acompanha então uma investigação que no presente tenta compreender o passado; quem é "Cristina"? Sobre o que pensava e que escrevia naquela colectânea de diários que poderá entregar pistas sobre o seu paradeiro? Aos poucos o espectador compreende que para lá de uma relação de amor, aquilo que a ligava a "Tiago" era uma intensa relação de posse. Posse que moldava um sentimento de amor num vício incapaz de ser saciado. No fundo este ideal de "amor" mais não era do que uma dependência e, como todas, incapaz de ser saciada no final de algumas doses. Um amor que apenas sobrevivia através de uma intensa relação de dominação e de alguma dor onde a discórdia predominava quando a primeira vontade não era satisfeita. Uma relação marcada como condenada a partir do momento em que a intensidade determinava não o afecto que potencialmente poderiam partilhar mas sim a dominação que era exercida entre ambos fosse esta marcada pela componente sexual ou por uma simples vontade de estarem juntos no mesmo espaço.
Numa parceria que tem entregue alguns dos mais eficazes e bem estruturados filmes ditos "comerciais" do cinema português, a António-Pedro Vasconcelos e a Tiago R. Santos junta-se a actriz Soraia Chaves num - mais um - claro exemplo do seu crescimento enquanto actriz capaz de não só "agarrar" um filme enquanto protagonista como fazer a história da sua personagem tão importante como aquela que lança o mote a todas as demais. No fundo, não fosse o dinamismo da sua personagem conheceria o espectador o destino de "Cristina"? Soraia Chaves catalisa assim um lugar bem central na dinâmica de Amor Impossível ao investigar a história de um amor que deixou de existir, o da sua "Madalena" bem como o de "Cristina", sendo substituído por uma crescente e sentida obsessão pelo domínio e pela dominação.
Longe de qualquer tipo de amor, Soraia Chaves e Victória Guerra - protagonistas assumidas e vincadas em Amor Impossível - são os motores desta longa-metragem que explora o lado dominador e controlador das relações - aqui das suas personagens - e tal como inicialmente a jovem "Cristina" esperava um amor como nos grandes romances da literatura, aquilo que apresenta no seu trabalho universitário é uma prova de que estes inclusive mais não são do que violentas histórias de poder - logo pouco românticas - onde a morte se torna, invariavelmente, no destino último daqueles que o vivem - ao "amor". Soraia Chaves - no presente - e Victória Guerra - no passado relatado pelas suas próprias memórias - dominam o ecrã quase obliterando os seus protagonistas masculinos. Numa abordagem mais sentimental temos as suas duas personagens que esperam um pouco - muito - mais daquilo em que se tornaram - objectos para os seus companheiros que em muitos momentos nem reparam na sua presença - enquanto as personagens interpretadas por Ricardo Pereira e José Mata dão corpo ao lado mais físico e possessivo de uma relação que se desfaz sem que os próprios dêem conta.
A paixão em vez do amor, a excitação em vez da sensação e a dominação em substituição da cumplicidade são, desta forma, os principais elementos desta história de Tiago R. Santos que, mais uma vez, se destaca na forma como gosta de apresentar as suas histórias que de simples pouco parecem ter primando, portanto, pela clara vontade e sentido de oportunidade em conquistar o espectador pela sua principal componente, ou seja, apresentar esta(s) história(s) como qualquer caso que todos nós já testemunhámos, vimos ou conhecemos. A certa altura perguntamo-nos se ali não está um pouco de alguns daqueles que conhecemos constatando no final que esta possessividade e dominação estão bem mais perto de nós do que aquilo que inicialmente pensaríamos.
António-Pedro Vasconcelos cria aquela que é possivelmente a sua mais forte obra cinematográfica dos últimos anos - e digo-o com a clara noção que fui (sou) fã daquelas acima referidas - e mais duas e intensas protagonistas - Chaves e Guerra - que se tornarão instantaneamente memoráveis tornando assim a mais recente longa-metragem portuguesa em salas... obrigatória.
.

.
8 / 10
.

Mahi Va Man (2014)

.
Mahi va Man de Babak Habibifar é uma curta-metragem iraniana de ficção que num sentido e emotivo registo capta a mais pura e honesta amizade na vertente Homem e Animal.
Um homem cego (Babak Habibifar) vive isolado numa casa onde a sua única companhia é a de um peixe num aquário. Mas um dia esse aquário parte-se e a estima que o une ao seu peixe fica ameaçada.
Habibifar, realizador, argumentista e intérprete único desta curta-metragem que também produz, tem nesta história um exemplo notável sobre aquilo que representa a solidão. Uma solidão não só de um homem com uma idade já avançada mas também num homem que padece de cegueira condicionando portanto não só a sua vida como a percepção que tem daquilo que o rodeia. Assim pensamos nós...
Se a solidão deste homem é um facto registado em câmara, não deixa de ser uma realidade que condicionado não é algo que corresponde à realidade contrariando portanto a imediata noção que o espectador tem das capacidades deste homem.
Para lá da tragédia de todas as sociedades modernas - a solidão e o anonimato - aquilo que se destaca mais nesta curta-metragem é, não a dita tragédia, mas sim a forma como depois da mesma - à qual se acresce a sua suposta incapacidade - se consegue lutar de forma aguerrida pela manutenção daquilo que o une a uma sanidade que parece não ter desaparecido. É quando o aquário do seu peixe cai no chão e se parte, provocando o início de uma asfixia do seu peixe, que ele consegue controlar os seus instintos e movimentar-se pelo espaço determinado a salvar a sua vida. Com uma clareza desarmante, este homem tapa o ralo da cozinha em que se encontra e inicia um longo processo de verter água para o chão criando uma imensa piscina/aquário por onde o seu animal de estimação pode circular livremente e manter a sua vida.
Num mundo muito próprio em que a solidão é a única certeza e garantia que tem, Habibifar (personagem) abdica de um pouco de conforto físico em nome daquele psicológico que um frágil animal que consegue conferir mantendo, no final, toda uma satisfação de que não só salvou uma vida como principalmente manteve aquela do seu melhor - e único - amigo.
.
8 / 10
.

Hotel Bellevue (2014)

.
Hotel Bellevue de Claire Walka é um documentário alemão em formato de curta-metragem que relata a "vida" do hotel que dá nome à curta-metragem, situado na antiga fronteira entre a República Democrática Alemã e a República Federal Alemã e que serviu de cenário privilegiado às antigas tensões que se sentiam entre os dois blocos geopolíticos.
Numa viagem pelo tempo que se inicia na ida década de 60 do século passado, Hotel Bellevue recorre não só a entrevistas como também a imagens e fotografias do passado da família fundadora do hotel para o enquadrar não só na já referida linha entre dois blocos como ao mesmo tempo insere o espectador nos propósitos e fundamentos da família que o inaugurou.
Actualmente, afastadas todas e quaisquer tensões políticos no centro da Europa, o Hotel Bellevue funciona como um atractivo hotel campestre que estivalmente enche os seus quartos de uma clientela preferencialmente mais idosa que ali recorre graças à tranquilidade que o cenário natural oferece naquela que é uma clara transição entre a tradição do passado e a mudança que o presente e um futuro incerto oferecem.
Interessante enquanto um documento histórico - pois de todos as pequenas histórias e momentos se faz a História -, Hotel Bellevue é um assertivo documentário que apesar do sensível período que em boa parte retrata não aprofunda muito as pequenas nuances da época ou histórias pessoais que, eventualmente, por ali se cruzaram não deixando, no entanto, de se afirmar como um importante marco a ser consultado por aqueles interessados no período histórico em questão.
.
7 / 10
.

Éden (2014)

.
Éden de Fábio Freitas é uma curta-metragem portuguesa de ficção vencedora do prémio de Melhor Actor nos Caminhos do Cinema Português, em Coimbra e recentemente exibida em competição no Shortcutz Viseu.
João (Nuno Pardal) e Pedro (Pedro Sousa Loureiro) estão no carro. Nada à sua volta para lá de uma estrada deserta. Preparam uma despedida enquanto esperam por alguém que os irá separar. Neste inesperado Éden, alguém comeu o fruto proibido.
Com argumento da autoria do realizador Fábio Freitas, Éden apresenta-se muito rapidamente como uma história de amor interrompido num limbo - que ganha uma dimensão muito especial graças ao nevoeiro ao fundo como uma fronteira de espaços distintos - onde duas almas gémeas se preparam para uma despedida agonizante e transformadora. Aqui o Éden não é um jardim paradisíaco onde se vive num ambiente de fausto e contentamento mas sim o tal momento perdido entre o "cá" e o "lá" numa espera incerta que irá afastar aquela que fora - até então - uma cumplicidade incompreendida - e talvez indesejada - pelos demais.
Enquanto "Pedro" espera pela continuação para um novo caminho - depois percebemos que na companhia de "Sara" (Sara Barros Leitão) - sem a companhia de "João", este recorda os momentos de uma cumplicidade vivida que agora parece escapar-lhe por entre os dedos. Secretamente, e recorrendo apenas às suas memórias, (des)espera para que não seja abandonado por aquele que - percebemos - é a sua alma gémea e com partilhou momentos de paixão, amor e de uma ligação que apenas os silêncios de um caminho não percorrido - que não por eles - pode testemunhar.
"João" percebe - e refere - que a mágoa pode ser um instante mas que a redenção com a sua consciência será uma certeza no dia seguinte, naquela que é uma clara alusão à partida de um inseguro "Pedro", perdido entre dois mundos que parece não querer abdicar - por insegurança sobre o seu futuro - pela convicção de que enveredando por um o confinará a uma decisão que não terá retrocesso.
Perdidos num limbo - que aqui tem a forma daquela estrada deserta -, "Pedro" é, ao mesmo tempo, a encarnação de um limbo metafórico na medida em que se encontra pendente entre uma paixão sentimental com "João" e uma paixão social com "Sara". Incerto sobre por que caminho - amor - seguir, "Pedro" vive uma relação de conveniência com ambos; com "João" uma que pode satisfazer as suas necessidades e desejos afectivos e físicos e com "Sara" uma relação que possa garantir uma certa segurança social que uma (homo)sexualidade - na sua opinião - não tem. Perdido num rumo de auto-satisfação, "Pedro" abandona as incertezas rumo a uma vida que lhe confere a posição tranquila e confortável que julga poder vir a ter.
Se a "Sara" de Barros Leitão encarna aqui uma serpente de um jardim do Éden que revela um fruto proibido - aquele que tudo garante mas pouco pretende cumprir é, por sua vez, o "João" de Nuno Pardal aquele que apresenta a segurança e a certeza de um futuro tranquilo com base nas experiências vividas com "Pedro". Não um conjunto de certezas sociais ou profissionais - essas não são uma questão em Éden - mas sim aquelas sentimentais e do coração tendo unicamente como base as memórias que "João" tem dos momentos de felicidade e cumplicidade com ele vividos.
O fruto proibido - maçã metaforicamente e "Sara" como a confirmação do real - estão presentes em Éden pela necessidade de uma constante provação entre o cá e o lá... o inferno e o paraíso... o antes e o depois. No fundo, como elementos de uma divisão de espaço versus tempo que coloca limites nas acções, nos comportamentos e nos destinos tanto de "João" - seguro das suas escolhas e sentimentos - como de "Pedro" - incerto sobre quem é no mundo.
Com uma belíssima direcção de fotografia de Filipe Pinto Silva que consegue recriar numa estrada "abandonada" a imagem de um potencial paraíso perdido ao alcance daqueles que nele pretendem viver, e uma forte interpretação dramática e nostálgica de Nuno Pardal que aqui se destaca como um dos mais interessantes actores de uma nova geração - e um justíssimo vencedor do prémio de melhor actor nos Caminhos do Cinema Português - deixando uma elevada expectativa sobre o seu próximo desempenho.
Um último apontamento sobre a realização de Fábio Freitas - de quem passarei também a aguardar com expectativa pelo seu próximo filme - que não só consegue escrever uma história sensível e tocante pela sua simbólica narrativa como filmá-la com classe e distinção evitando que Éden se transforme num filme de uma temática muito específica inserindo-a, no entanto, na galeria dos filmes que abordam as verdadeiras histórias de amor.
.

.
"João: O choro pode durar uma noite mas a alegria vem pela manhã."
.
8 / 10
.

Karuppum Veluppum (2014)

.
Karuppum Veluppum de Komalankutty Methil é uma curta-metragem de ficção dos Emiratos Árabes Unidos que em breves instantes nos apresenta um homem que, frente a um espelho, vai cortando todos os pêlos brancos do seu bigode. Lentamente, um a um, desaparecem do seu rosto...
Previsível desde o primeiro instante, Karuppum Veluppum apresenta breves e fugazes incertezas sobre o propósito deste homem que parece apenas querer eliminar os sinais da passagem do tempo pelo seu rosto mas que - no tal breve momento - revela a sua previsibilidade como se de um sketch de uma qualquer sitcom se tratasse.
Com um escasso - para não dizer fraco - sentido de oportunidade e uma graça que se esbate pela previsibilidade com que são apresentados os actos, o único factor de surpresa que esta curta-metragem apresenta prende-se única e exclusivamente com a sua origem visto que é um país do qual pouco - ou nada - se conhece no que diz respeito a produção cinematográfica.
.
1 / 10
.

quarta-feira, 30 de dezembro de 2015

CinEuphoria Prémios 2016 - Competição Internacional: os nomeados

.
Competição Internacional
.
Filme
'71, de Yann Demange (real.) e Robin Gutch e Angus Lamont (prod.)
Anime Nere, de Francesco Munzi (real.) e Luigi Musini e Olivia Musini (prods.)
Birdman or (The Unexpected Virtue of Ignorance), de Alejandro González Iñárritu (real. e prod.) e John Lesher e James W. Skotchdopole (prods.)
Bridge of Spies, de Steven Spielberg (real. e prod.) e Kristie Macosko Krieger e Marc Platt (prods.)
A Despedida, de Marcelo Galvão (real. e prod.)
Ex Machina, de Alex Garland (real.) e  Andrew Macdonald e Allon Reich (prods.)
A Girl Walks Home Alone at Night, de Ana Lily Amirpour (real. e prod.) e Justin Begnaud e Sina Sayyah (prods.)
Lilting, de Hong Khaou (real.) e Dominic Buchanan (prod.)
As Mil e Uma Noites - Volume I: O Inquieto, Volume II: O Desolado e Volume III: O Encantado, de Miguel Gomes (real.) e Sandro Aguillar, Thomas Ordonneau e Luís Ubano (prods.)
Strangerland, de Kim Farrant (real.) e Macdara Kelleher e Naomi Wenck (prods.)
Unbroken, de Angelina Jolie (real. e prod.) e Matthew Baer, Erwin Stoff e Clayton Townsend (prods.)
Youth, de Paolo Sorrentino (real.) e Carlotta Calori, Francesca Cima e Nicola Giuliano (prods.)
.
Documentário
Amy, de Asif Kapadia
Denali, de Ben Moon
Le Dernier des Injustes, de Claude Lanzmann
The Look of Silence, de Joshua Oppenheimer
Mobiliario Urbano, de Ignacio Nacho
Mów mi Marianna, de Karolina Bielawska
Night Will Fall, de André Singer
Not Anymore: A Story of Revolution, de Matthew VanDyke
Numbered, de Dana Doron e Uriel Sinai
The Salt of the Earth, de Wim Wenders e Juliano Ribeiro Salgado
.
Filme de Animação
De Planeta, de Leonardo Cavaletti
Dinner for Few, de Nassos Vakalis
Kaguyahime no Monogatari, de Isao Takahata
A Lifestory, de Nacho Rodríguez
Maya the Bee Movie, de Alexs Stadermann
Mr. Lune, de Julien Seze
Roommate Wanted - Dead or Alive, de Lærke Kromann
Shaun the Sheep Movie, de Mark Burton e Richard Starzak
Vagabond, de Pedro Ivo Carvalho
...Y Emplumaré Mis Alas, de Jafet Molina Martínez
.
Curta-Metragem
El Amor me Queda Grande, de Javier Giner
Bikini, de Óscar Bernàcer
The Dancing, de Edith Depaule
Desterrados, de Erick García Corona
Los Huesos del Frío, de Enrique Leal
Moiré, de Juancho Bañuelos e Estefanía Cortés
Nada S.A., de Caye Casas e Albert Pintó
Najes, de Bahman Ark e Bahram Ark
Namnala, de Nacho Solana
The Phone Call, de Mat Kirkby
La Primera Piedra, de Ángel Alegría e Daniel Ramírez
La Ropavejera, de Nacho Ruipérez
Soy tan Feliz, de Juan Gautier
Trekanter af Lykke, Jannik Dahl Pedersen
Ukhilavi Sivrtseebi, de Dea Kulumbegashvili
.
Realizador
'71, Yann Demange
Birdman or (The Unexpected Virtue of Ignorance), Alejandro González Iñárritu
A Despedida, Marcelo Galvão
A Girl Walks Home Alone at Night, Ana Lily Amirpour
Lilting, Khaou Hong
As Mil e Uma Noites - Volume I: O Inquieto, Volume II: O Desolado e Volume III: O Encantado, Miguel Gomes
Relatos Salvajes, Damián Szifrón
Sicario, Denis Villeneuve
Stangerland, Kim Farrant
Unbroken, Angelina Jolie
Youth, Paolo Sorrentino
.
Realizador de Curta-Metragem
Javier Giner, El Amor me Queda Grande
Óscar Bernàcer, Bikini
Bekim Guri, A Drop of Blood
Manel Raga, La Gallina
Enrique Leal, Los Huesos del Frío
David Sandberg, Kung Fury
Juancho Bañuelos e Estefanía Cortés, Moiré
Mat Kirkby, The Phone Call
Angel Alegría e Daniel Ramírez, La Primera Piedra
Nacho Ruipérez, La Ropavejera
Juan Gautier, Soy tan Feliz
Sergi Marti, Wut
.
Actor
Michael Caine, Youth
Benedict Cumberbatch, The Imitation Game
Peter Ferdinando, Hyena
Vinícius Ferreira, Uma Dose Violenta de Qualquer Coisa
Joseph Fiennes, Strangerland
Tom Hanks, Bridge of Spies
Michael Keaton, Birdman or (The Unexpected Virtue of Ignorance)
Arash Marandi, A Girl Walks Home Alone at Night
Jack O'Connell, '71 e Unbroken
Eddie Redmayne, The Danish Girl e The Theory of Everything
Ben Whishaw, Lilting
Nelson Xavier, A Despedida
.
Actor em Curta-Metragem
Carlos Álvarez-Nóvoa, Soledad
Miguel Ángel Bellido, Admirador Secreto
Álex Angulo, Namnala
Hugo Arbues, Moiré
Carlos Areces, Bikini
Ricardo Baranda, Hola, Extraño
Sergio Caballero, Bikini
Emilio Gavira, Nada S.A.
Nasser Hashemi, Najes
Oriol Ruiz, Una Nit
David Sandberg, Kung Fury
Adrián Viador, La Primera Piedra
Emiliano Yáñez, Desterrados
Miguel Zuñiga, Moiré
.
Actriz
Emily Blunt, Sicario
Pei-Pei Cheng, Lilting
Nina Hoss, Phoenix
Nicole Kidman, Strangerland
Brie Larson, Room
Melissa McCarthy, Spy
Julianne Moore, Still Alice
Charlize Theron, Dark Places e Mad Max: Fury Road
Sheila Vand, A Girl Walks Home Alone at Night
Alicia Vikander, The Danish Girl e Ex Machina
Kate Winslet, The Dressmaker
Reese Witherspoon, Wild
.
Actriz em Curta-Metragem
Lucía Caraballho, El Amor me Queda Grande
Maggie Civantos, Rubita
Inma Cuesta, Moiré
Iben Dorner, Trekanter af Lykke
Vico Escorcia, Hola, Extraño
Edna Fontana, Trato Preferente
Marta Hazas, Rubita
Sally Hawkins, The Phone Call
Marta Larralde, Los Huesos del Frío
Olaya Martín, Soy tan Feliz
Rosario Pardo, Bikini
Nino Shengelaia, Ukhilavi Sivrtseebi
Ana Torrent, La Ropavejera
.
Actor Secundário
Kim Bodnia, Rosewater
Jonathan Brugh, What We Do in the Shadows
Jemaine Clement, What We Do in the Shadows
Benicio Del Toro, Sicario
Marat Descartes, Uma Dose Violenta de Qualquer Coisa
Diego Gentile, Relatos Salvajes
Harrison Ford, Star Wars: The Force Awakens
Nicholas Hoult, Mad Max: Fury Road
Oscar Isaac, Ex Machina
Takamasa Ishiara, Unbroken
Ramiro Melgar, Mapa de Recuerdos de Madrid
Dominic Rains, A Girl Walks Home Alone at Night
Jason Statham, Spy
Hugo Weaving, Strangerland
Ronald Zehrfeld, Phoenix
.
Actriz Secundária
Cate Blanchett, Cinderella
Rose Byrne, Spy
Keira Knightley, The Imitation Game
Charlotte Gainsbourg, Incompresa
Laurence Lebeouf, Turbo Kid
Chloë Grace Moretz, Dark Places
Juliana Paes, A Despedida
Erica Rivas, Relatos Salvajes
Julia Roberts, Secret in their Eyes
Emma Stone, Birdman or (The Unexpected Virtue of Ignorance)
Rachel Weisz, Youth
Kate Winslet, Steve Jobs
.
Elenco
Birdman or (The Unexpected Virtue of Ignorance)
Bridge of Spies
A Girl Walks Home Alone at Night
Lilting
Relatos Salvajes
Spy
Strangerland
Unbroken
What We Do in the Shadows
Youth
.
Dupla
Natalia Tena e David Verdaguer, 10.000 Km
Juliana Paes e Nelson Xavier, A Despedida
Germán Alcarazu e Adil Koukouh, A Escondidas
Alexis Kendra e Woody NaiSmith, Goddess of Love
Pei-Pei Cheng e Ben Whishaw, Lilting
Tom Hardy e Charlize Theron, Mad Max: Fury Road
Diego Gentile e Erica Rivas, Relatos Salvajes
Brie Larson e Jacob Tremblay, Room
Marat Descartes e Vinícius Ferreira, Uma Dose Violenta de Qualquer Coisa
Jack O'Connell e Takamasa Ishiara, Unbroken
.
Argumento
'71, Gregory Burke
Birdman or (The Unexpected Virtue of Ignorance), Alejandro González Iñárritu, Nicolás Giacobone, Alexander Dinelaris e Armando Bo
Fehér Isten, Kornél Mundruczó, Viktória Petrányi e Kata Wéber
A Girl Walks Home Alone at Night, Ana Lily Amirpour
Leviafan, Oleg Negin, e Andrey Zvyagintsev
Lilting, Khaou Hong
Relatos Salvajes, Damián Szifrón
Turist, Ruben Östlund
What We Do in the Shadows, Jemaine Clement e Taika Waititi
Youth, Paolo Sorrentino
.
Fotografia
Bikini e La Ropavejera, Gabriel Guerra
Birdman or (The Unexpected Virtue of Ignorance), Emmanuel Lubezki
Ex Machina, Rob Hardy
A Girl Walks Home Alone at Night, Lyle Vincent
Hyena, Benjamin Kracun
The Imitation Game, Óscar Faura
Mad Max: Fury Road, John Seale
A Most Violent Year, Bradford Young
Sicario e Unbroken, Roger Deakins
The Theory of Everything, Benoît Delhomme
.
Música
Black Mass e Mad Max: Fury Road, Junkie XL
The Danish Girl, The Imitation Game e Unbroken, Alexandre Desplat
A Girl Walks Home Alone at Night, Johnny Jewel
Hyena, Matt Johnson
Kung Fury, Johan Bengtsson, Lost Years e Patrik Öberg
Lilting, Stuart Earl
A Most Violent Year, Alex Ebert
La Primera Piedra, Matt Elliott
Sicario e The Theory of Everything, Jóhann Jóhannsson
Still Alice, Ilan Eshkeri
Youth, David Lang
.
Canção - Original ou Adaptada
"Nothing Matters When We're Dancing", 10.000 Km
"Black Water", de Apparat, The Dancing
"Je Vole", Louane Emera, La Famille Bélier
"Evaré", de Bahoz Themaux, A Ras del Cielo
"Glory", de Common e John Legend, Selma
"Ji Dil", de Bahoz Themaux, A Ras del Cielo
"Speak Low", de Kurt Weil (música), Ogden Nash (letra) e Nina Hoss (intérprete), Phoenix
"Two Men in Love", de Jamie McDermott (The Irrepressibles), A Ras del Cielo
"Wicked Game", de Bahoz Themaux, A Ras del Cielo
"Simple Song #3", de David Lang, Youth
.
Montagem
'71, Chris Wyatt
American Sniper, Joel Cox e Gary D. Roach
Ex Machina, Mark Day
La Gallina, Pau Itarte
A Girl Walks Home Alone at Night, Alex O'Flinn
Mad Max: Fury Road, Margaret Sixel
Room, Nathan Nugent
Sicario, Joe Walker
La Ropavejera, Pablo Martínez e Nacho Ruipérez
What We Do in the Shadows, Tom Eagles, Yana Gorskaya e Jonathan Woodford-Robinson
.
Direcção Artística
Bridge of Spies, Rena DeAngelo e Adam Stockhausen
Cinderella, Dante Ferretti
The Danish Girl, Grant Armsrong, Michael Standish, Eve Stewart e Tom Weaving
La Gallina, Romina Haussman
A Girl Walks Home Alone at Night, Sam Kramer e Sergio de la Vega
The Imitation Game, Maria Djurkovic e Tatiana Macdonald
In the Heart of the Sea, Dominic Capon, Christian Huband, Niall Moroney e Mark Tilesley
Mr. Holmes, Martin Childs, Jonathan Houlding, James Wakefield e Charlotte Watts
La Ropavejera, María Jesús Tarazona e Arancha Rodríguez
Star Wars: The Force Awakens, Alastair Bullock, Rick Carter, Darren Gilford, Lee Sandales e Gary Tomkins
.
Guarda-Roupa
'71, Jane Petrie
Cinderella, Sandy Powell
Crimson Peak, Kate Hawley
The Danish Girl, Paco Delgado
Il Giovane Favoloso, Ursula Patzak
The Hunger Games: Mockingjay - Part II, Kurt and Bart
In the Heart of the Sea, Julian Day
Mad Max: Fury Road, Jenny Beaven
Mr. Holmes, Keith Madden
La Ropavejera, Miguel Carbonell e Giovanna Ribes
.
Caracterização
El Amor me Queda Grande, Paula Culebras, Teresa González e Elvira Guijarro
The Danish Girl, Jan Sewell
La Gallina, Danae Gatell, Clara Mitjavila e Esmeralda Molero
Il Giovane Favoloso, Alberto Giuliani, Aldo Signoretti e Maurizio Silvi
A Girl Walks Home Alone at Night, Louise Cockburn e Jill Fogel
Kung Fury, Love Larson, Mattias Tibiasson, Josh Turi e Oskar Wallroth
Mad Max: Fury Road, Lesley Vanderwalt
The Theory of Everything, Kristyan Mallett e Jan Sewell
Unbroken, Toni G e Nik Dorning
What We Do in the Shadows, Dannelle Satherley
.
Som
'71
American Sniper, Alan Robert Murray e Bus Asman
Birdman or (The Unexpected Virtue of Ignorance), Aaron Glascock e Martín Hernández
Bridge of Spies, Gary Rydstrom
In the Heart of the Sea
Jurassic World
Mad Max: Fury Road, Ben Osmo, David White, Chris Jenkins, Gregg Rudloff, Wayne Pashley e Mark A. Mangini
The Martian
Star Wars: The Force Awakens
Unbroken, Becky Sullivan e Andrew DeCristofaro
.
Efeitos Sonoros e/ou Visuais
American Sniper, John T. Reitz, Gregg Rudloff e Walt Martin
Autómata, Gabriel Gutiérrez
Chappie
Ex Machina, Andrew Whitehurst
In the Heart of the Sea
Jurassic World, Tim Alexander
Mad Max: Fury Road, Andrew Jackson, Holly Radcliffe, Dan Oliver, Andy Williams, Tom Wood e Fiona Crawford
San Andreas
Star Wars: The Force Awakens
Unbroken, Jon Taylor, Frank A. Montaño e David Lee
.
Segmento
Final rumo ao mar, Beira-Mar
A Dança, The Dancing
Audição de "Je Vole", La Famille Bélier
Dueto sem som, La Famille Bélier
Revelação da viagem de Domi, Los Huesos del Frío
Revelação da identidade de Nelly, Phoenix
Primeira Marcha rumo a Selma, Selma
Luta final, Turbo Kid
Confronto Vampiros vs. Lobisomens, What We Do in the Shadows
Sonho de Fred Ballinger, Youth
.
Personagem de Animação
"Homem", Dinner for Few
"Porcos", Dinner for Few
"Gato", A Lifestory
"Homem", Macabre
"Maya", Maya the Bee Movie
"Mr. Lune", Mr. Lune
"Três Homens", Osmose
"Ovelhas", Shaun the Sheep Movie
"Shaun the Sheep", Shaun the Sheep Movie
"Demónio", ...Y Emplumaré Mis Alas
.
Cartaz
'71
As He Lay Falling
Fehér Isten
A Girl Walks Home Alone at Night
In the Heart of the Sea
Le Meraviglie
Namnala
La Primera Piedra
Strangerland
Uma Dose Violenta de Qualquer Coisa
.
Trailer
'71
Birdman or (The Unexpected Virtue of Ignorance)
Mad Max: Fury Road
The Martian
Unbroken
What We Do in the Shadows
.

CinEuphoria Prémios 2016 - Competição Nacional: os nomeados

.
Competição Nacional
.
Filme
Amor Impossível, de António-Pedro Vasconcelos (real.) e Tino Navarro (prod.)
Capitão Falcão, de João Leitão (real. e prod.) e Manuel Barbosa (prod.)
Coro dos Amantes, de Tiago Guedes (real.) e Frederico Serra (prod.)
Éden, de Fábio Freitas (real.) e David Pedroso e Tânia Serafim (prods.)
Lura, de Luís Brás (real. e prod.) e Joana Ferreira, Isabel Machado e Christine Reeh (prods.)
Os Meninos do Rio, de Javier Macipe e Temple Audiovisuales e Riot Films (prods.)
As Mil e Uma Noites - Volume I: O Inquieto, Volume II: O Desolado e Volume III: O Encantado, de Miguel Gomes (real.) e Sandro Aguilar, Thomas Ordonneau e Luís Urbano (prods.)
Montanha, de João Salaviza (real.) e François d'Artemare e Maria João Mayer (prods.)
Uma Rapariga da sua Idade, de Márcio Laranjeira (prod. e real.)
Ventre, de João Filipe Silva (real. e prod.) e João Miguel Ferreira (prod.)
Viagem, de José Magro (real.) e Pedro Moreira (prod.)
.
Documentário
...-..., de Hugo Magro
2 Metros Quadrados, de Ana Luísa Oliveira e Rui Oliveira
And When I Die, I Won't Stay Dead, Bob Kaufman, Poet, de Billy Woodberry
Ar(t)menians, de Ricardo Espírito Santo
Fora da Vida, de Filipa Reis e João Miller Guerra
Ilusão, de Sofia Marques
Mitt Andra Land - O Meu Outro País, de Solveig Nordlund
Não são Favas, são Feijocas, de Tânia Dinis
Nós na Rua, de Luís Margalhau
Rabo de Peixe, de Joaquim Pinto e Nuno Leonel
A Ras del Cielo, de Horácio Alcalá
.
Filme de Animação
Fuligem, de David Doutel e Vasco Sá
Macabre, de João Miguel Real e Jerónimo Ribeiro Rocha
Osmose, de Pedro Baginha, David Ferreira, Margarida Pereira, João Santos e Rui Silva
Patchwork, de Pedro Rodrigues
Sam Samurai (segmento de animação), de Rui Ribeiro
.
Curta-Metragem
Bestas, de Rui Neto e Joana Nicolau
Cinzas e Brasas, de Manuel Mozos
Coro dos Amantes, de Tiago Guedes
Doce Lar, de Nuno Baltazar
Dois Mil Pés, de Bruno Nacarato
Éden, de Fábio Freitas
Em Branco, de Luciano Sazo
Os Meninos do Rio, de Javier Macipe
Miami, de Simão Cayatte
Puto, de Bernardo de Carvalho e Fabiana Tavares
O Rebocador, de Jorge Cramez
Terra 2084, de Nuno Sá Pessoa
Ventre, de João Filipe Silva
Viagem, de José Magro
Videoclube, de Ana Almeida
Yulya, de André Marques
.
Realizador
António-Pedro Vasconcelos, Amor Impossível
João Leitão, Capitão Falcão
Tiago Guedes, Coro dos Amantes
Fábio Freitas, Éden
Luís Brás, Lura
Javier Macipe, Os Meninos do Rio
Miguel Gomes, As Mil e Uma Noites - Volume I: O Inquieto, Volume II: O Desolado e Volume III: O Encantado
João Salaviza, Montanha
João Marco, A Porta 21
Joaquim Pinto e Nuno Leonel, Rabo de Peixe
Márcio Laranjeira, Uma Rapariga da sua Idade
.
Realizador de Curta-Metragem
Rui Neto e Joana Nicolau, Bestas
Manuel Mozos, Cinzas e Brasas
Tiago Guedes, Coro dos Amantes
Nuno Baltazar, Doce Lar
Bruno Nacarato, Dois Mil Pés
Fábio Freitas, Éden
Luciano Sazo, Em Branco
João Miguel Real e Jerónimo Ribeiro Rocha, Macabre
Javier Macipe, Os Meninos do Rio
Simão Cayatte, Miami
Pedro Rodrigues, Patchwork
Bernardo de Carvalho e Fabiana Tavares, Puto
Carlos Melim, Sintoma de Ausência
João Filipe Silva, Ventre
José Magro, Viagem
André Marques, Yulya
.
Actor
Leonardo Durães, Os Meninos do Rio
Diogo Martins, Viagem
José Mata, Amor Impossível
Pedro Monteiro, A Porta 21
David Mourato, Montanha
Salvador Nery, Uma Cidade Entre Nós
Nuno Pardal, Éden
Paulo Pires, A Uma Hora Incerta
Pedro Roquette, Ventre
Filipe Vargas, Lura
Gonçalo Waddington, Capitão Falcão e Coro dos Amantes
.
Actor em Curta-Metragem
Adriano Carvalho, Doce Lar
Henrique de Carvalho, Um Rapaz Chamado Jaime
Leonardo Durães, Os Meninos do Rio
Guilherme Galhardo, Bestas
Pedro Lamares, Dois Mil Pés
Fernando Luís, Terra 2084
Adriano Luz, O Rebocador
Diogo Martins, Viagem
José Neto, Em Branco
Nuno Pardal, Éden
José Pimentão, Puto
Pedro Roquette, Ventre
Gonçalo Waddington, Coro dos Amantes
.
Actriz
Isabel Abreu, Coro dos Amantes
Alba Baptista, Miami
Beatriz Batarda, Yvone Kane
Rita Blanco, Jogo de Damas
Soraia Chaves, Amor Impossível
Sara Graça, Bestas
Victória Guerra, Amor Impossível
Ana Padrão, Jogo de Damas
Mariana Sampaio, Uma Rapariga da sua Idade
Sílvia Santos, Ventre
.
Actriz em Curta-Metragem
Isabel Abreu, Coro dos Amantes e Deus Providenciará
Cleia Almeida, Em Branco e Salomé
Alba Baptista, Miami
Sara Barros Leitão, Éden e Marta
Sara Graça, Bestas
Daniela Love, Videoclube
Isabel Ruth, Cinzas e Brasas
Sílvia Santos, Ventre
Mia Tomé, Sintoma de Ausência
Joana de Verona, Bodas de Papel e Yulya
.
Actor Secundário
Gabriel Abrantes, Aqui, em Lisboa
David Chan Cordeiro, Capitão Falcão
Miguel Coutinho, Uma Cidade Entre Nós
Mané Crestejo, Uma Cidade Entre Nós
Alexander David, Uma Rapariga da sua Idade
Ricardo Denzel, Bestas
Luciano Gomes, Uma Cidade Entre Nós
Miguel Guilherme, Capitão Falcão
Pedro Loureiro, Éden
Adriano Luz, As Mil e Uma Noites - Volume I: O Inquieto
Ricardo Pereira, Amor Impossível
José Pinto, Capitão Falcão
Rogério Samora, As Mil e Uma Noites - Volume I: O Inquieto
Gustavo Sumpta, Cinzas e Brasas
Rui Unas, O Pátio das Cantigas
.
Actriz Secundária
Sónia Balacó, Aqui, em Lisboa
Fátima Belo, Jogo de Damas
Luísa Cruz, As Mil e Uma Noites - Volume II: O Desolado
Maria João Luís, Jogo de Damas
Teresa Madruga, As Mil e Uma Noites - Volume II: O Desolado
Ana Nave, Jogo de Damas
Maria João Pinho, Montanha
Samira Ramos, Os Meninos do Rio
Tânia Silva, A Porta 21
Joana de Verona, Aqui, em Lisboa e As Mil e Uma Noites - Volume II: O Desolado
.
Elenco
Amor Impossível, Maria d'Aires, Lia Carvalho, Soraia Chaves, Victória Guerra, Carlos Malvarez, José Martins, José Mata e Ricardo Pereira
Bestas, Beatriz Coelho, Ricardo Denzel, Guilherme Galhardo, Sara Graça e Rogério Jacques
Capitão Falcão, Pedro Borges, Ricardo Carriço, David Chan Cordeiro, Pedro Cruzeiro, António Durães, Miguel Frazão, Miguel Guilherme, Matamba Joaquim, Nuno Lopes, Carla Maciel, Rui Mendes, Bruno Nogueira, José Pinto, Pepê Rapazote, Tiago Rodrigues, Bruno Salgueiro, Miguel Serra da Silva, Luís Vicente, Manuel João Vieira e Gonçalo Waddington
Éden, Sara Barros Leirão, Pedro Loureiro e Nuno Pardal
Jogo de Damas, Fátima Belo, Rita Blanco, Maria João Luís, Ana Nave e Ana Padrão
As Mil e Uma Noites - Volume I: O Inquieto, Volume II: O Desolado e Volume III: O Encantado, Crista Alfaiate, Bernardo Alves, João Pedro Bénard, Dinarte Branco, Bruno Bravo, Margarida Carpinteiro, Cristina Carvalhal, Chico Chapas, Carloto Cotta, Luísa Cruz, Basirou Diallo, Diogo Dória, Eduardo Frazão, Miguel Gomes, Jing Jing Guo, Pedro Inês, Lucky, Adriano Luz, Carla Maciel, Teresa Madruga, José Manuel Mendes, Manuel Mozos, Isabel Muñoz Cardoso, Gracinda Nave, Maria Rueff, Rogério Samora, Américo Silva, Joana de Verona e Gonçalo Waddington
A Uma Hora Incerta, Filipa Areosa, Judith Davis, Grégoire Leprince-Ringuet, Pedro Lima, Ana Padrão, Paulo Pires, Joana Ribeiro, João Paulo Santos e Joana de Verona
.
Argumento
Amor Impossível, Tiago R. Santos
Capitão Falcão, João Leitão e Nuria Leon Bernardo
Coro dos Amantes, Tiago Guedes e Tiago Gomes Rodrigues
Dois Mil Pés, Bruno Nacarato e Andrés Sanjurjo
Lura, Luís Brás
Macabre, Jerónimo Ribeiro Rocha e João Miguel Real
Os Meninos do Rio, Javier Macipe
As Mil e Uma Noites - Volume I: O Inquieto, Volume II: O Desolado e Volume III: O Encantado, Telmo Churro, Miguel Gomes e Mariana Ricardo
Montanha, João Salaviza
Uma Rapariga da sua Idade, Márcio Laranjeira e Mariana Sampaio
Ventre, João Filipe Silva
.
Fotografia
Amor Impossível, Miguel Sales Lopes
Arcana e Coro dos Amantes, João Lança Morais
Ar(t)menians, Pedro Magano
Bestas, André Vieira
Capitão Falcão, Mário Costa
Éden, Filipe Pinto Silva
Em Branco, Alexandre Valentim
Lura, Leandro Ferrão
Os Meninos do Rio, Javier Cerdá
As Mil e Uma Noites - Volume I: O Inquieto, Volume II: O Desolado e Volume III: O Encantado, Sayombhu Mukdeeprom
Montanha, Vasco Viana
A Porta 21, João Marco
Terra 2084, António Lima
Uma Cidade Entre Nós, Pedro Salvado
Uma Rapariga da sua Idade, Sérgio Brás d'Almeida
.
Música
Capitão Falcão, Pedro Marques
Dois Mil Pés, Tiago Nacarato e Rafael Silver
Em Branco, Miguel Pereira, Diogo Jourdan, Filipe Goulart e Jorge Prado
Macabre, Filipe Lopes
O Pátio das Cantigas, Nuno Maló
A Porta 21, Pedro Calquinha
Sam Samurai, Filipe Goulart
Uma Cidade Entre Nós, Tiago Maia, Thierry Borges Patrick, André Rodrigues e Pedro Salvado
Uma Rapariga da sua Idade, Marta Carvalho
Ventre, Miguel Béco
.
Montagem
Capitão Falcão, Mário Costa
Coro dos Amantes, Tiago Guedes e Jerónimo Ribeiro Rocha
Em Branco, Luciano Sazo
Os Meninos do Rio, Javier Macipe
Miami, Tomás Baltazar e Gonçalo Verdasca
As Mil e Uma Noites - Volume I: O Inquieto, Volume II: O Desolado e Volume III: O Encantado, Telmo Churro, Miguel Gomes e Pedro Filipe Marques
Montanha, José Edgar Feldman e João Salaviza
A Porta 21, João Marco
Rabo de Peixe, Joaquim Pinto e Nuno Leonel
Uma Rapariga da sua Idade, Márcio Laranjeira
.
Direcção Artística
Arcana, Luís Monteiro
Capitão Falcão, Nuno Tomaz
Deus Providenciará, Alberto Gonçalves
Doce Lar, Rui Pina
Lura, Marta do Vale
Os Meninos do Rio, Júlio Alves
Montanha, Nádia Santos Henriques
Patchwork, Pedro Rodrigues
A Uma Hora Incerta, Zé Branco
Ventre, Alexandra Allen
.
Guarda-Roupa
Arcana, Isabel Carmona
Capitão Falcão, Isabel Quadros
Deus Providenciará, Isabel Lopes e Carolina Sousa
Éden, Ana Franco
As Mil e Uma Noites - Volume I: O Inquieto, Volume II: O Desolado e Volume III: O Encantado, Lucha D'Orey e Sílvia Grabowski
Montanha, Margarida Ruas
Por Aqui Tudo Bem, Rute Correia
O Tesouro, Isabel Feliciano
Yulya, Júlio Alves e Maria Francisca
Yvone Kane, Nádia Santos Henriques
.
Caracterização
Arcana, João Rapaz
Bestas, Miguel Fernandes e Catarina Santiago
Capitão Falcão, Raquel Laranjo
Deus Providenciará, Hugo Magalhães, Mariana de Melo e Sophia Oliveira
Doce Lar, Rute Alves
Éden, Catarina Santiago
Jogo de Damas, Tatiana Araci e Ana Araújo
Marta, Sofia Queirós
Por Aqui Tudo Bem, Abigail Machado
Terra 2084, Susana Rolim
A Uma Hora Incerta, Iris Peleira
.
Efeitos Sonoros e/ou Visuais
Arcana, João Miguel Real
Capitão Falcão, Ève Correa-Guedes, Hugo Leitão, Branko Neskov, Ivan Neskov e Cyril Santos
As Mil e Uma Noites - Volume I: O Inquieto, Volume II: O Desolado e Volume III: O Encantado, Miguel Martins e Vasco Pimentel
Montanha, Olivier Blanc
Rabo de Peixe, Joaquim Pinto e Nuno Leonel
.
Cartaz
Bestas
Capitão Falcão
Macabre
As Mil e Uma Noites - Volume I: O Inquieto, Volume II: O Desolado e Volume III: O Encantado
Montanha
A Porta 21
Puto
Sam Samurai
O Tesouro
Um Rapaz Chamado Jaime
Uma Rapariga da sua Idade
Ventre
.
Trailer
Amor Impossível
Arcana
Capitão Falcão
As Mil e Uma Noites - Volume I: O Inquieto, Volume II: O Desolado e Volume III: O Encantado
Um Rapaz Chamado Jaime
.

[Des]ligado (2015)

.
[Des]ligado de Diogo Simão é uma curta-metragem portuguesa de ficção que nos leva a uma inesperada viagem pelo mundo do cinema e aos super-heróis. Quando Ele (Diogo Simão) se prepara para assistir a um filme tem, a seu lado, o corpo inanimado de uma mulher.
A obsessão parece controlar todos os seus comportamentos e gestos e os seus pensamentos levam-no para um mundo auto-imaginado que o faz perder-se entre a realidade e a ficção.
Perdido numa dimensão alternativa que confunde a vida real com o espectáculo de um filme de acção - assim inicialmente pensa o espectador - [Des]ligado é um estudo sobre as profundezas de uma mente perdida que não distingue - ou consegue - aquilo que tem e é daquilo que pensa e supõe.
Ao presenciarmos os primeiros instantes desta história perdemo-nos de imediato com uma ocorrida cena de violência que apesar de não ser testemunhada pressupõe a demência de alguém que, ou por ciúme ou por despeito, se descontrolou face ao outro. Os instantes imediatos a esse acto confirmam que aquilo que temos mais não é do que um homicídio passional que poderá ser o reflexo de uma sociedade contemporânea onde estes proliferam no silêncio daquilo que está escondido por quatro paredes.
No entanto, quando o espectador pensa que já estabeleceu uma relação entre o que vê e a "realidade", depara-se com um twist que nos desconecta das noções anteriormente concebidas e é levado para uma história de crime urbano e bullying que desconcerta as ideias tidas como certas. Uma vítima, um salvamento e um improvável super-herói - "queria ser como um..." escutamos algures - e assistimos a um acto heróico quando, uma vez mais, somos confrontados com a realidade daquilo que fora então a verdadeira concepção daquele que conta a história.
Estamos numa instituição psiquiátrica e "Ele" divaga por entre histórias e noções de heroísmo e boas acções contra um mal presente mas que, na realidade, mais não são do que ideias de alguém que perdeu todo o seu discernimento e sanidade. Nada do que vemos acontece(u) e este homem mais não é do que alguém que "sofreu" vítima da sua mente susceptível a tudo aquilo que o impressionara e que dramatizou como a (sua) realidade.
Diogo Simão recria aqui uma interessante história que deixa o espectador num suspenso sobre a verdadeira realidade e confirma o seu potencial enquanto contador de uma história que cumpre o esperado - não o sendo - e que guarda nos seu íntimo uma vontade de poder ser algo mais e explorar a tal mente perdida conjugando com eficácia e dedicação todos os pequenos twists e inuendos que abre sem nunca revelar antes do clímax pretendido.
.
.
6 / 10
.

Shortcutz Viseu - vencedor de Novembro

.
O Shortcutz Viseu anunciou ontem o vencedor do mês de Novembro tendo sido este a curta-metragem Lei da Gravidade, de Tiago Rosarosso.
A curta-metragem que conta com a interpretação de José Bernardino, Pedro Gomes e Joana de Verona é assim a quarta vencedora mensal a competir pelo prémio de Melhor Curta-Metragem do Ano juntando-se a Deus Providenciará, de Luís Porto, O Silêncio Entre Duas Canções, de Mónica Lima e Doce Lar, de Nuno Baltazar.
.
.

segunda-feira, 28 de dezembro de 2015

Lemmy Kilmister

.
1945 - 2015
.

Yao a Yao, Yao Dao Wai Po Qiao (1995)

.
A Tríade de Xangai de Zhang Yimou é uma longa-metragem de co-produção franco-chinesa nomeada ao Oscar de Melhor Fotografia em 1996.
Shuisheng (Wang Xiaoxiao) é levado do campo para a Xangai dos anos 30 onde deverá ser o criado de Xiao Jingbao (Gong Li) a nova amante do patrão da mafia local. Ali Shuisheng terá de lidar com as intrigas e transformações de uma sociedade que não parava ao mesmo tempo que lida com o comportamento irascível da sua nova senhora por quem desenvolve uma estranha e inesperada dedicação e devoção.
Aquilo que o argumento de Bi Feyiu baseado no romance de Xiao Li melhor capta é todo um ambiente boémio e nocturno que caracterizava a já então metrópole Xangai numa época em que a mesma era dominada pelas mafias locais centradas no enriquecimento graças ao crime, ao jogo e à droga naquela que era a véspera da Segunda Guerra Mundial que consigo trouxe a ocupação nipónica. Xangai, numa mistura de duas culturas onde o oriente e o ocidente se cruzavam de forma tão impactante como o campo e a cidade, assistia a uma vida transformadora de mentalidades nos frenéticos cabarets onde se desenhavam romances e se planeavam mortes com igual requinte. Ali todos encontravam uma inesperada transformação e perda de inocência. Xangai não dormia e tão pouco permitia que os menos preparados não tivessem uma rápida inserção neste mundo que lhes era - agora - local onde assistiam não só a todos estes jogos de bastidores como os assimilavam como a sua prática corrente.
Mas, para lá da descrição de uma cidade moderna e que poderia facilmente rivalizar com qualquer outra na Europa, Yao a Yao, Yao Dao Wai Po Qiao é sim o meticuloso retrato dos costumes tradicionalistas que não abandonavam as relações entre os indivíduos mesmo que muitos deles tivessem o mesmo percurso e até as mesmas origens. É assim que o espectador entra e observa (n)a improvável e por vezes tempestiva relação entre "Shuisheng" e "Xiao".
Ambos provenientes de um meio rural pouco desenvolvido e onde o mundo é uma miragem daquilo que encontram na grande e poderosa Xangai, tanto "Shuisheng" como "Xiao" têm de se adaptar à mesma para nela sobreviver. Se "Xiao" teve a (des)vantagem de, enquanto mulher, ser considerada "útil" para um mundo do espectáculo onde ela mais não era do que uma mulher-objecto de um rico e poderoso magnata-mafioso tentando fazer dessa condição a vantagem para a sua sobrevivência, já "Shuisheng" é um jovem rapaz em plena adolescência para quem o mundo ganhou toda uma nova dimensão ao chegar a uma cidade e a uma casa onde cabe todo o mundo tal como o conhecera. Ambos são, à sua medida e nas suas respectivas épocas, capturadas e tornados refém de um mundo que não era o seu... nele cresceram, nele se "desenvolveram" e "desenvolverão" e no mesmo irão encontrar o seu fim. Se este último chega mais depressa a "Xiao", é "Shuisheng" que - deduz o espectador - irá encontrá-lo através de uma guerra que se cozinhava e que cedo o iria encontrar numa cidade que ficaria ocupada e onde ninguém - nem mesmo a poderosa e controladora mafia local - conseguirá resistir.
É eventualmente este passado semelhante entre estas duas personagens que as faz criar um misto de dependência (dele) e repúdio (dela) pela compreensão de que o jovem é agora aquilo que "Xiao" fora no passado. De jovem inocente do campo a estrela da vida nocturna de Xangai mas controlada e não livre, sujeita a todo o tipo de caprichos de um homem "dono" que dela faz o que bem entende e a detém num palacete-prisão como uma bonite boneca de porcelana longe dos olhares e vontades de um mundo que a queria espreitar. Quando "Shuisheng" chega e demonstra toda uma curiosidade por um mundo novo que tanto pode ter de belo como de perigoso, "Xiao" observa com o repúdio não por aquilo que ele é mas sim por aquilo que dela (de outros tempos) espelha ... principalmente a sua inocência e incompreensão por esse tal "mundo novo" que (des)espera por capturar uma nova e desprotegida vítima.
Se a relação entre ambos começa por ser tumultuosa, é também verdade que ao regressarem ao campo de onde provêm, fugidos de um potencial atentado, desperta em ambos uma relação de (agora) compreensão e algum respeito que os faz dedicarem-se à ideia daquilo que o outro é (ela) e representa (ele) numa alusão a um passado (ele) e a um futuro (ela) que ambos pode(rá) caracterizar. Afinal, por muitas transformações que o futuro possa consigo trazer, ambos reconhecem que no seu íntimo são ainda um pouco daquilo que outrora saiu daquele meio rural do qual tão desesperadamente quiseram sair e abandonar facto que é, aliás, representado pela nova jovem que irá (pensamos) substituir "Xiao" num futuro muito imediato.
Entre o passado e o presente (com o ideal de um futuro) - tão bem caracteriza a China deste e de outros tempos - e um luxuoso potencial artístico que passa desde o guarda-roupa à já mencionada direcção de fotografia nomeada a Oscar, Yao a Yao, Yao Dao Wai Po Qiao é, no entanto, um filme com o qual o espectador demora a entrosar e criar a tal empatia necessária para se dedicar a esta história com a mesma força natural com que as suas personagens parecem defender (ou repudiar) as suas origens. Visualmente atractivo - não existe um único plano ou segmento com os quais o espectador não fique rendido ou até necessite voltar a trás para ver melhor - Yao a Yao, Yao Dao Wai Po Qiao acaba por ser, em grande parte da sua duração, um quadro em movimento... um momento artístico de grande inspiração por parte do seu realizador mas algo distante da história de vingança ou corrupção que prometia ser pelo potencial do seu argumento.
Com o reconhecido "dedo" de Zhang Yimou, Yao a Yao, Yao Dao Wai Po Qiao assume-se mais como uma história de confronto com um passado (tentado) esquecido do que propriamente a história de mafia e violência que o seu título - pelo menos o português - prometia demonstrar mas, ainda assim, uma importante, interessante e dinâmica reconstituição de época que faz o espectador chegar até um espírito boémio que é aqui bem recriado.
.

.
5 / 10
.

domingo, 27 de dezembro de 2015

Haskell Wexler

.
1922 - 2015
.

Paulo Frazão

.
1981 - 2015
.

terça-feira, 22 de dezembro de 2015

Nevada Film Critics Society 2015: os vencedores

.
Filme: Spotlight, de Tom McCarthy
Documentário: Amy, de Asif Kapadia
Filme de Animação: Inside Out, de Pete Docter e Ronnie Del Carmen
Realizador: Alejandro González Iñárritu, The Revenant
Actor: Leonardo DiCaprio, The Revenant
Actriz: Brie Larson, Room
Actor Secundário: Tom Hardy, The Revenant
Actriz Secundária: Alicia Vikander, Ex Machina

Intérprete Jovem: Jacob Tremblay, Room
Elenco: Spotlight
Argumento Original: Tom McCarthy e Josh Singer, Spotlight
Argumento Adaptado: Drew Goddard, The Martian e Emma Donoghue, Room

Fotografia: Emmanuel Lubezki, The Revenant
Design de Produção: François Séguin, Brooklyn
Efeitos Visuais: Ex Machina

.

Brooke McCarter

.
1963 - 2015
.

domingo, 20 de dezembro de 2015

Shortcutz Viseu - Sessão #65

.
O Shortcutz Viseu está regresso com a sua Sessão #65 mas, desta vez, com uma programação especial para a comemoração do Dia Mais Curto do Ano onde irá apresentar noite repleta de algumas curtas que já passaram pelo SV.
Numa sessão associada à Agência Portuguesa da Curta-Metragem, o Shortcutz Viseu e a Acrítica Cooperativa Cultural irão exibir as curtas-metragem portuguesas Menina Jesus, de Jerónimo Ribeiro Rocha, Nico Guedes e Joana Faria, O Que Eu Entendo por Amor, de Ricardo Martins, White Nights, de Nuno Escudeiro a ainda os filmes curtos Os Meninos do Rio, de Javier Macipe (Portugal/Espanha), The Chicken, de Una Gunjak (Bósnia-Herzegovina) e finalmente Danse Macabre, de Pedro Pires (Canadá).
Para a sessão especial do Dia Mais Curto do Ano, o lugar para estar na próxima segunda-feira dia 21 de Dezembro - a partir das 22 horas - é o Carmo'81, na Rua do Carmo, em Viseu.
.
.

sábado, 19 de dezembro de 2015

Selma Reis

.
1960 - 2015
.

quinta-feira, 17 de dezembro de 2015

Prix Louis Delluc 2015: os vencedores

.
Foram ontem anunciados os vencedores do Prix Louis Delluc de Melhor Filme Francês e de Melhor Primeira-Obra escolhidos por um jurado presidido por Gilles Jacob e composto por críticos de cinema e figuras da Sétima Arte. Foram os vencedores do ano:
.
Prémio de Melhor Filme: Fatima, de Philippe Faucon
.
.
Prémio de Melhor Primeira-Obra: Le Gran Jeu, de Nicolas Pariser
.
.

Chicago Film Critics Association 2015: os vencedores

.
Filme: Mad Max: Fury Road, de George Miller
Documentário: Amy, de Asif Kapadia
Filme de Animação: Inside Out, de Pete Docter e Ronnie Del Carmen
Filme Estrangeiro: Saul Fia, de László Nemes (Hungria)
Realizador: George Miller, Mad Max: Fury Road
Realizador Revelação: Alex Garland, Ex Machina
Actor: Leonardo DiCaprio, The Revenant
Actriz: Brie Larson, Room
Actor Secundário: Benicio Del Toro, Sicario
Actriz Secundária: Alicia Vikander, Ex Machina
Intérprete Revelação: Jacob Tremblay, Room
Argumento Original: Tom McCarthy e Josh Singer, Spotlight
Argumento Adaptado: Adam McKay e Charles Rudolph, The Big Short
Montagem: Margaret Sixel, Mad Max: Fury Road
Fotografia: John Seale, Mad Max: Fury Road
Música Original: Ennio Morricone, The Hateful Eight
Direcção Artística/Design de Produção: Mad Max: Fury Road
.

quarta-feira, 16 de dezembro de 2015

American Film Institute - Top de 2015

.
O American Film Institute acaba de divulgar o seu top anual dos melhores filmes do ano estando, entre os quais, dez das mais significativas e representativas longas-metragens de 2015, todas elas potenciais nomeadas aos Oscars de Fevereiro próximo nas mais variadas categorias.
São elas:
.
The Big Short, de Adam McKay
Bridge of Spies, de Steven Spielberg
Carol, de Todd Haynes
Inside Out, de Pete Docter e Ronnie Del Carmen
Mad Max: Fury Road, de George Miller
The Martian, de Ridley Scott
Room, de Lenny Abrahamson
Spotlight, de Tom McCarthy
Star Wars: The Force Awakens, de J.J. Abrams
Straight Outta Compton, de F. Gary Gray
.

London Critics' Circle Film 2015: os nomeados

.
Filme do Ano
45 Years, de Andrew Haigh
Amy, de Asif Kapadia
Carol, de Todd Haynes
Inside Out, de Pete Docter e Ronnie Del Carmen
The Look of Silence, de Joshua Oppenheimer
Mad Max: Fury Road, de George Miller
The Martian, de Ridley Scott
The Revenant, de Alejandro González Iñárritu
Room, de Lenny Abrahamson
Spotlight, de Tom McCarthy
.
Filme Britânico/Irlandês do Ano
45 Years, de Andrew Haigh
Amy, de Asif Kapadia
Brooklyn, de John Crowley
The Lobster, de Yorgos Lanthimos
London Road, de Rufus Norris
.
Documentário
Amy, de Asif Kapadia
Going Clear: Scientology and the Prison of Belief, de Alex Gibney
The Look of Silence, de Joshua Oppenheimer
Palio, de Cosima Spender
A Syrian Love Story, de Sean McAllister
.
Filme Estrangeiro
Eden, de Mia Hansen-Love (França)
Kaguyahime no Monogatari, de Isao Takahata (Japão)
The Look of Silence, de Joshua Oppenheimer (Dinamarca)
Plemya, de Miroslav Slaboshpitsky (Ucrânia)
Trudno byt Bogom, de Aleksey German (Rússia)
.
Curta-Metragem Britânica/Irlandesa
Directed by Tweedie, de Duncan Cowles
Leidi, de Simon Mesa Soto
Over, de Jorn Threlfall
Rate Me, de Fyzal Boulifa
Stutterer, de Benjamin Cleary
.
Realizador
Andrew Haigh, 45 Years
Todd Haynes, Carol
Alejandro González Iñárritu, The Revenant
George Miller, Mad Max: Fury Road
Ridley Scott, The Martian
.
Cineasta Britânico/Irlandês Revelação
Tom Browne, Radiator
Mark Burton e Richard Starzak, Shaun the Sheep Movie
Emma Donoghue, Room
Alex Garland, Ex Machina
John Maclean, Slow West
.
Actor
Tom Courtenay, 45 Years
Paul Dano, Love & Mercy
Leonardo DiCaprio, The Revenant
Michael Fassbender, Steve Jobs
Tom Hardy, Legend
.
Actor Britânico/Irlandês
Michael Caine, Kingsman: The Secret Service e Youth
Idris Elba, Beasts of No Nation e Second Coming
Colin Farrell, The Lobster e Miss Julie
Michael Fassbender, Macbeth, Slow West e Steve Jobs
Tom Hardy, Legend, London Road, Mad Max: Fury Road e The Revenant
.
Actriz
Cate Blanchett, Carol
Brie Larson, Room
Rooney Mara, Carol
Charlotte Rampling, 45 Years
Saoirse Ronan, Brooklyn
.
Actriz Britânica/Irlandesa
Emily Blunt, Sicario
Carey Mulligan, Far From the Madding Crowd e Suffragette
Charlotte Rampling, 45 Years e The Forbidden Room
Saoirse Ronan, Brooklyn e Lost River
Kate Winslet, The Dressmaker, A Little Chaos e Steve Jobs
.
Actor Secundário
Benicio Del Toro, Sicario
Tom Hardy, The Revenant
Oscar Isaac, Ex Machina
Michael Keaton, Spotlight
Mark Rylance, Bridge of Spies
.
Actriz Secundária
Olivia Colman, The Lobster
Kristen Stewart, Clouds of Sils Maria
Tilda Swinton, Trainwreck
Alicia Vikander, Ex Machina
Kate Winslet, Steve Jobs
.
Intérprete Britânico/Irlandês Revelação
Asa Butterfield, X + Y
Milo Parker, Mr. Holmes e Robot Overlords
Florence Pugh, The Falling
Liam Walpole, The Goob
Maisie Williams, The Falling
.
Argumento
Emma Donoghue, Room
Nick Hornby, Brooklyn
Phyllis Nagy, Carol
Josh Singer e Tom McCarthy, Spotlight
Aaron Sorkin, Steve Jobs
.
Prémio Excelência Técnica
Carter Burwell, Carol (música)
Wade Eastwood, Mission: Impossible - Rogue Nation (duplos)
Colin Gibson, Mad Max: Fury Road (design de produção)
Elliott Graham, Steve Jobs (edição)
Edward Lachman, Carol (fotografia)
Tom Ozanich, Sicario (som)
Sandy Powell, Cinderella (guarda-roupa)
John Seale, Mad Max: Fury Road (fotografia)
Alistair Sirkett e Markus Stemler, Macbeth (som)
Andrew Whitehurst, Ex Machina (efeitos visuais)
.